HOME - Treino do Corinthians - Tite (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/LANCE!Press)

Tite em treino do Corinthians (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/LANCE!Press)

Bruno Cassucci
14/01/2016
18:29
Enviado especial a Orlando (EUA)

O técnico Tite, enfim, quebrou o silêncio. Nesta quinta-feira, em Orlando, na Flórida, o treinador se pronunciou pela primeira vez na temporada e analisou as mudanças que terá de fazer na equipe do Corinthians após as saídas de importantes jogadores. Ele avaliou que a montagem do time ainda está aberta e pediu a manutenção dos atletas. 

- Todas as situações de saídas de atletas não são questões só do técnico, é um conjunto do trabalho. Não foi vontade da direção, mas tem que olhar para as soluções e ter coragem para buscar a manutenção agora, porque vejo que isso é fundamental. Reconstruir é um desafio, e a montagem da equipe está aberta - afirmou Tite, no Painel da Florida Cup ministrado pelo tetracampeão Carlos Alberto Parreira.

- Assim como o torcedor sentia a cada saída, eu também, o presidente também, é uma equipe de trabalho que por "n" situações acaba se desfazendo. São algumas etapas, e a escala de equipe que estava no topo acaba retrocedendo e se reconstrói de novo. O futebol brasileiro, por questões econômicas, gera essas questões - acrescentou.

Apesar da debandada, sobretudo por conta do futebol do futebol chinês que levou Ralf, Renato Augusto e Jadson, o treinador mostrou bom-humor e brincou:

- A China que vá para a China - disse, aos risos.

No primeiro jogo da temporada, diante do Atlético-MG, dia 17, pela Florida Cup, o treinador já avisou que usará dois times.

- Aqui, são situações diferentes para cada clube. Uns vão usar os jogos para entrosar, outros para adquirir ritmos. Vamos usar nesse primeiro jogo duas equipes, uma para os primeiros 45 minutos e outra nos outros 45 minutos para procurar uma montagem do time - afirmou.