Tite e o auxiliar Cléber Xavier, durante treino no El Campín, na Colômbia (Foto: Daniel Augusto Jr)

Treinador comandou atividade no gramado de El Campín, palco da partida contra o Santa Fe (Foto: Daniel Augusto Jr.)

Gabriel Carneiro
05/04/2016
19:47
Enviado especial a Bogotá (Colômbia)

A decisão da CBF de manter o técnico Dunga no comando da Seleção Brasileira pelo menos até a Copa América Centenária pode não ter agradado muitos amantes da Amarelinha, mas fez bem a Tite, atual comandante do Corinthians. Em preparação para enfrentar o Santa Fe (COL) nesta quarta-feira, às 21h45, pela Copa Libertadores, o treinador vibrou com o fim do que ele chamou de "boatos" sobre substituir o conterrâneo no comando da Seleção. Focado no Timão, Tite sorriu quando o assunto veio à tona em meio à entrevista coletiva com jornalistas brasileiros e colombianos, também curiosos sobre o tema.

- Agora a boataria acabou. Acabou o boato! - celebrou, antes de completar.

- Eu entendo vocês (jornalistas), mas vou ficar aqui gaguejando. Estou muito bem, muito feliz no Corinthians, trabalhando, cada um tem o seu rumo, segue seus trabalhos na CBF, no Corinthians, não tenho o que falar. Quero o Corinthians, trabalhar bem, estar focado. A gente não consegue ficar voltado ao trabalho se tem duas situações, dois locais... Sempre fui assim. Quem sabe da minha conduta sabe como sou, tenho 26 anos de bagagem de técnico e de conduta, vocês (jornalistas) sabem como sou - sentenciou o treinador, cotado para assumir a Seleção em 2014, mas preterido por Dunga naquela ocasião.

Na mesma entrevista em que celebrou o fim dos papos sobre Seleção, Tite, obviamente, respondeu sobre o Corinthians. A equipe, derrotada pelo Palmeiras em jogo válido pelo Campeonato Paulista no último domingo, está concentrada em Bogotá para enfrentar o Santa Fe na quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. Uma vitória simples classifica o Timão para as oitavas de final com um jogo de antecedência, e esse é o objetivo da equipe, que Tite espera já ter assimilado a derrota antes de entrar em campo pelo torneio continental.

- Precisamos ter maturidade para saber absorver. Mais do que saber o resultado que aconteceu, é saber o que fazer com o mau resultado, e essa equipe é inteligente e tem aprendido com seus erros e, mesmo com o resultado negativo, sabendo que fez coisas boas. Agora, na Libertadores, uma vitória encaminha a classificação, mas o empate encaminha bem também. Vamos ter maturidade para tentar manter o desempenho também fora de casa. Nós queremos nos classificar amanhã (quarta-feira) - explicou o técnico.