Delegação do Corinthians embarcando ao Paraguai (Foto: Angelo Martins)

Delegação do Corinthians embarcando ao Paraguai (Foto: Angelo Martins)

Angelo Martins
08/03/2016
07:52
São Paulo (SP)

O elenco do Corinthians acordou cedo nesta terça-feira para viajar ao Paraguai, local do duelo desta quarta, contra o Cerro Porteño, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. Por volta das 6h20 o grupo chegou ao Aeroporto de Guarulhos, e apesar do sono alguns jogadores falaram com a imprensa e adotaram um discurso confiante.

Poupado do clássico contra o Santos, no último domingo, no qual o Timão perdeu por 2 a 0, o meia Giovanni Augusto disse esperar um jogo difícil contra os paraguaios, mas demonstrou otimismo:

- Será um jogo muito difícil. O Cerro tem tradição na Libertadores e jogando em casa é muito forte. Mas nós temos o objetivo de jogar para frente e fazer um bom jogo. Eu penso que o máximo que precisamos fazer é jogar bem. Eu estou confiante para fazer um grande jogo - disse.

- O mais importante de tudo é não perder. O empate, sem dúvida é muito bem visto, mas vamos jogar para vencer - completou.

Embora não tenha atuado na Vila Belmiro, o meia lamentou a perda da invencibilidade corintiana em jogos oficiais na temporada. Entretanto, ele avisa que os resultados em uma competição não podem afetar nos da outra.

- A derrota atrapalha porque não é bom perder um clássico. Clássico é sempre um jogo disputado, mas é vida que segue. Já faz parte do passado. Agora temos que pensar somente na Libertadores. Não podemos deixar que isso influencie - analisou.

Ainda nesta terça, já em solo paraguaio, o Corinthians faz na parte da tarde o reconhecimento do gramado Defensores del Chaco, no último treino antes da partida.