Montagem Corinthians

Corinthians teve dois jogadores expulsos contra Once Caldas (COL), São Paulo, Guarani (PAR) e Cerro (PAR)

Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
11/03/2016
08:30
São Paulo (SP)

Antes de jogos de competições diferentes, jogadores e treinadores costumam recorrer ao chavão de que é preciso “trocar o chip”. O Corinthians parece estar conseguindo colocar isso em prática recentemente, mas de uma forma nada positiva. Enquanto nas competições nacionais o Timão está sempre entre os mais disciplinados, na Libertadores a equipe parece outra. Nos últimos 13 jogos da competição sul-americana, o Alvinegro teve oito atletas expulsos.

Na última quarta-feira, contra o Cerro Porteño (PAR), em Assunção, André e Rodriguinho receberam o cartão vermelho, repetindo o que já havia ocorrido contra Once Caldas (COL), São Paulo e Guaraní na última edição do torneio continental, quando o Corinthians teve dois jogadores expulsos.

Tal comportamento é completamente diferente do que se vê atualmente no Paulistão, competição na qual o Corinthians é o segundo time que menos recebeu cartões e cometeu faltas. A postura também é bem distinta da apresentada no Brasileirão do ano passado, quando o Timão foi campeão sendo o menos advertido pelos árbitros.

O jogo-limpo é muito incentivado por Tite a seus comandados, não só em teoria, mas também na prática. Além de pedir aos jogadores para evitarem faltas e cartões, sobretudo por reclamação, o técnico faz com que os atleta treinem sem caneleiras, a fim de acostumá-los a visarem apenas a bola, não os rivais.

– Minha equipe tem a grandeza e a moral de ser melhor sempre com respeito ao adversário. O fair play é uma marca nossa forte – disse o treinador, em entrevista antiga.

Em 2012, quando venceu a Libertadores, o Corinthians chegou a ser premiado pelo “jogo limpo”. Tite sabe que o caminho do bi também passa pela disciplina.