HOME - Festa do hexa do Corinthians após goleada sobre o São Paulo (Fotos: LANCE!Press)

Corinthians foi hexacampeão em dezembro do ano passado (Fotos: LANCE!Press)

Rodrigo Vessoni
19/01/2016
08:05
São Paulo (SP)

O Corinthians já iniciou a temporada 2016, mas os jogadores seguem sem receber a premiação do título brasileiro de 2015. Pelo acordo da diretoria com o elenco, o pagamento dos R$ 8,5 milhões ao elenco e a comissão técnica - maior parte da premiação da CBF de R$ 10 milhões -, deveria ser realizado no último dia 10 de dezembro, exatos quatro dias após a última rodada da competição nacional. O atraso completa hoje 40 dias.

A reportagem do LANCE! entrou em contato com o diretor financeiro do clube, que confirmou a pendência. De acordo com Emerson Piovesan, "o entra e sai de tantos jogadores fez com que muitos acertos e ajustes nas rescisões dos contratos fossem necessários" e, por isso, "esse assunto será resolvido nos próximos dias". Essa explicação é diferente da utilizada por Piovesan no fim do ano passado, quando o diretor financeiro garantiu que departamento de futebol não havia repassado a lista dos que mais jogaram e mais venceram durante a competição, critério básico utilizado para individualizar o pagamento dentro do elenco.

A dívida chama atenção diante do desmanche que sofre o Corinthians. O clube vendeu quatro jogadores (Ralf, Jadson, Renato Augusto e Vagner Love) e faturou cerca de R$ 33 milhões. O Alvinegro está perto de confirmar também a venda de Gil, que deve render mais R$ 40 milhões. Dinheiro mais do que suficiente para quitar a dívida com o elenco pelo hexacampeonato. De acordo com o diretor financeiro, porém, o único dinheiro que entrou nos cofres do clube foi o da venda de Jadson - Tianjin Quanjian (CNH) pagou cerca de R$ 22 milhões, mas Timão teve direito apenas a 30% desse montante, ou seja, cerca de R$ 6,5 milhões.

O grupo de atletas evita externar o problema, mas internamente há uma certa insatisfação e os dirigentes são questionados sobre o tema. Edu Gaspar, gerente de futebol, e Eduardo Ferreira, diretor-adjunto, são os responsáveis por conduzir a situação, que também já incomoda a ambos. Vale lembrar que o Corinthians passou boa parte desta temporada com direitos de imagem atrasados, além de outras premiações. Em meados de novembro, a diretoria conseguiu quitar todas as pendências.