Tite tem dificuldades para remontar o Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

Tite tem dificuldades para remontar o Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci
20/01/2016
06:55
Enviado especial a Orlando (EUA)

O Corinthians corre para remontar a equipe após vender cinco titulares na conquista do hexacampeonato brasileiro. No entanto, a diretoria alvinegra aponta uma série de dificuldades, dentre elas o alto valor pedido por clubes e jogadores nas negociações. Ciente de que o Timão tem dinheiro em caixa após as vendas de Gil, Jadson, Ralf, Renato Augusto e Vagner Love, que renderão quase R$ 75 milhões ao Alvinegro, eles pedem alto e inviabilizam transações.

Até por isso o Corinthians praticamente descartou a contratação de um astro para essa temporada. Ao invés de apostar em atletas de renome, a cúpula alvinegra promete voltar suas forças para jogadores com potencial de crescimento e valorização.

- Não é porque saiu o Gil que a gente tem que trazer um novo Gil. Tem que ser um jogador que vai formar um novo Gil. Tem que ter boa viabilidade econômica para o clube, que o atleta se desenvolva aqui e depois gere dinheiro - comentou o gerente de futebol Edu Gaspar.

Como sofreu baixas em todos os setores, o Corinthians deseja reforçar defesa, meio e ataque. A armação, contudo, é o setor que mais preocupa. Não só pela qualidade de Ralf, Jadson e Renato Augusto, que saíram, mas também pela falta de opções que agradam no mercado.

No momento, o argentino Sebástian Blanco, do San Lorenzo, da Argentina, e Marquinhos Gabriel, que está no Al Nassr, da Arábia Saudita, são os preferidos. Contudo, ambos estão difíceis. Com o primeiro, o Timão tentou comprar 50% dos direitos econômicos, condição rechaçada pelo Ciclón, que só aceita negociar 100%. Já com o segundo, os árabes pedem cerca de R$ 16,5 milhões para liberá-lo, valor considerado alto demais pelo Corinthians.

Enquanto negocia e pensa em alternativas, o clube de Parque São Jorge acertou troca por empréstimo com o Cruzeiro entre os volantes Willians e Marciel.