LANCE!
10/10/2016
15:24
São Paulo (SP)

Pedro Henrique atuou em nove partidas desta temporada, sendo sete como titular, e agradou à comissão técnica e aos torcedores do Corinthians, que entre junho e julho ocupava as primeiras posições do Campeonato Brasileiro. Agora que o Timão está em nono lugar, sem vencer há seis rodadas, o garoto de 21 anos voltará a ter uma oportunidade como titular. Nesta segunda-feira, Pedro foi testado como titular na vaga de Yago, que deixou a última partida com uma lesão na coxa esquerda e não tem previsão de retorno.

- Antes de me lesionar eu vinha fazendo bons jogos, mas infelizmente me lesionei. E agora pude voltar e retomar meu trabalho. Nos treinos procurei fazer da melhor forma possível, e agora que surgiu a oportunidade procurei agarrar da melhor forma possível também - explicou o camisa 34 do Corinthians.

Pedro Henrique havia aproveitado uma brecha no time em razão das ausências de Felipe (negociado com o Porto, de Portugal), Balbuena (a serviço da seleção do Paraguai), e Yago e Vilson, lesionados. Com boas atuações, o garoto conseguiu se firmar sob o comando de Cristóvão Borges, mas perdeu espaço por conta de uma lesão muscular na coxa esquerda que o afastou por um mês das ações. Quando estava próximo do retorno, um novo desconforto no mesmo lugar atrasou seu retorno, que só ocorreu contra o Atlético-MG, na última semana.

Reserva da dupla formada por Yago e Balbuena, Pedro foi acionado por Fabio Carille aos 30 minutos do primeiro tempo na vaga de Yago, que saiu lesionado. Nesta quarta-feira, às 21h45, contra o Santa Cruz, o jovem segue na equipe e até explica as razões de preocupação no duelo que será na Arena Pantanal, em Cuiabá, e não no Recife.

- Não facilita nada (não jogar em Recife). Eles têm um ataque muito bom, têm feito vários gols. Temos de encarar com seriedade, porque será um jogo difícil - diz Pedro Henrique, focado na busca por uma vaga na Libertadores de 2017.

- Se fosse G4, teríamos obrigação de chegar à Libertadores e almejar títulos também. Corinthians sempre foi assim. G6 temos obrigação sim de fazer partidas melhores e, se Deus quiser, vamos encaixar agora para termos uma sequência de vitórias e melhorar nossa confiança.