Gabriel Carneiro
08/09/2016
06:30
São Paulo (SP)

Titular do Corinthians há apenas dois jogos, o meia Marlone voltará nesta quinta-feira ao lugar em que conquistou de vez a confiança do técnico Cristóvão Borges ao sair do banco para participar de dois gols na virada contra o Vitória, em 22 de agosto. De volta a Itaquera, o camisa 8 é uma das esperanças do Timão às 19h30, diante do Sport, pela 23ª rodada do Brasileirão.

Para recolocar o Corinthians no topo da tabela e na briga pela liderança, Marlone terá que ajudar sua equipe a derrotar o Sport, clube que ajudou a resgatar seu futebol em 2015, e para onde ele quase voltou neste ano – no meio do caminho, sem jogar há dois meses e com proposta do clube pernambucano, ele decidiu esperar um pouco mais pelo espaço no Timão que, enfim, surgiu.

– Quando estava no Sport, o Cleber Xavier (auxiliar de Tite, ex-Timão) me ligou para falar sobre o Marlone e eu comentei do incrível crescimento na parte tática e de comportamento. Ele sempre faz o possível para cumprir o que é passado, porque é disciplinado, esforçado, quer aprender, troca informação. Isso facilita e motivou o Corinthians a contratá-lo – diz ao LANCE! Thiago Gomes, auxiliar técnico de Paulo Roberto Falcão, e que trabalhou com Marlone por alguns meses do ano passado.

Marlone jogou no Sport só por um ano, mas o período foi suficiente para criar forte identificação. E não é à toa. Anos depois de surgir com alta expectativa no Vasco, o meia não havia aproveitado as chances em Cruzeiro e Fluminense e houve quem duvidasse de seu potencial. Foi em Pernambuco que ele reencontrou o bom futebol na campanha que rendeu o sexto lugar do Brasileirão do ano passado ao Sport. O bom rendimento fez o meia ser comprado pelo Corinthians, onde demorou a ganhar espaço. Tanto é que a titularidade só chegou há duas rodadas.

– Oportunidade sempre aparece. O Marlone teve, foi decisivo e ganhou espaço – reconhece Cristóvão.

Thiago Gomes, ex-comandante de Marlone, acredita que a tendência é apenas melhorar daqui em diante.

– Não me surpreende ele ser um dos destaques do Corinthians hoje. Além de brilhante tecnicamente, é trabalhador – elogia o profissional.

O Sport “criou” e o Timão está desfrutando. O feitiço virará contra o feiticeiro?

Marlone - Corinthians
Meia foi anunciado pelo Timão em 21/12/2015 (Foto: Lancepress!)

COM A PALAVRA, THIAGO GOMES
Ex-auxiliar técnico do Sport, ao L!

"Quando cheguei no Sport, o Marlone estava com moral baixo porque o time não vencia há um bom tempo. Eu percebi logo que ele não tinha confiança para executar algumas ações dentro de campo, e foi isso que trabalhamos. Costumava pegar ele no fim dos treinos para trabalhar jogadas individuais, finalização de perna direita e cruzamento de esquerda, especialmente. Ele tem uma capacidade boa de driblar para dentro e finalizar de pé esquerdo e também de ir para o fundo driblar, mas quando cheguei vi que ele não fazia nada disso. Trabalhamos, e isso deu coragem e confiança a ele. Antes de um jogo contra o Palmeiras fizemos trabalhos de finalização e ele fez um golaço de direita no jogo. Contra o Corinthians trabalhamos as jogadas individuais, um contra um, e ele fez exatamente isso e deu uma assistência para o André. Ele estava muito feliz, e isso foi determinante para o bom momento. No fim do trabalho concluímos que o Sport recuperou o Marlone porque deu a ele uma ótima estrutura extra-campo, sequência de jogos e boas relações interpessoais. Hoje ele está realizando um sonho, muito empolgado, apaixonado por tudo o que está vivendo, e vai suar para que dê certo. É o perfil dele, de ir até o fim".