Luis Cláudio Lula da Siva

Luis Cláudio Lula da Siva trabalhou no Corinthians em dois períodos, pelo segundo, entre 2011 e 2013, teria recebido R$ 500 mil (Foto: Reginaldo Castro/Lancepress!)

RADAR/LANCE!
07/02/2016
13:31
São Paulo (SP)

Investigado pela Operação Zelotes, deflagrada pela Polícia Federal em 2015, Luis Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, teria recebido cerca de R$ 500 mil do Corinthians entre os anos de 2011 e 2013. O problema é que ele não prestou nenhum serviço ao Timão para ter direito a esta quantia, segundo matéria do jornal "Folha de S.Paulo". 

A publicação afirma ter ouvido nove pessoas que trabalharam ou ainda trabalham no departamento de marketing do Corinthians, setor no qual Luis deveria ter atuado, e eles  afirmaram que o filho de Lula jamais exerceu função nessa área para o Timão.

- Não me lembro de nenhuma tarefa que ele tenha sido convocado para desenvolver ou que ele tenha realizado algo - afirmou à "Folha" Luis Paulo Rosenberg, economista e chefe do departamento de marketing do Corinthians entre 2007 e 2012.


Luis Cláudio Lula da Silva fez parte da comissão técnica do técnico Mano Meneses no Corinthians, na primeira passagem dele pelo clube, que aconteceu entre 2008 e 2010. Ele exercia a função de preparador físico. 

O filho do ex-presidente deixou o clube em 2010, retornando no ano seguinte, após ter criado a empresa de marketing LFT. Desta vez, para integrar o departamento de marketing. Neste período, segundo a "Folha", recebia um salário de R$ 20 mil, R$ 5 mil a mais em relação aos vencimentos da passagem anterior.

O fato de os pagamentos ao filho de Lula terem sido feitos no período da construção da Arena do Corinthians, em Itaquera, que recebeu jogos da Copa do Mundo de 2014 - entre eles a abertura e uma semifinal - fará os investigadores da Zelotes abrirem uma nova frente de investigações. O estádio foi construído com empréstimos do BNDES, banco público federal.

Ainda de acordo com o jornal, o Corinthians foi o primeiro cliente da empresa do filho de Lula. A LFT é investigada por receber R$ 2,4 milhões do lobista Mauro Marcondes, preso sob a acusação de comprar medidas provisórias para favorecer montadoras.

EXPLICAÇÕES


Segundo a "Folha", o advogado de Luis Cláudio Lula da Silva não quis falar ao jornal sobre o caso. Já Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians e responsável pela contratação do filho de Lula, afirmou que não há nenhum,a ligação entre o trabalho dele e a construção da Arena em Itaquera. Sanchez, que é deputado federal pelo PT-SP, diz ainda ter toda a documentação para apresentar a quem quer que seja.