Pato Corinthians

Pato tem contrato com o Corinthians até o fim deste ano (Foto: Daniel Augusto Jr.)

Bruno Cassucci
15/01/2016
06:05
Enviado especial a Orlando (EUA)

Além dos jogadores do Corinthians, o mercado chinês também olha o técnico Tite. Mas pode se acalmar, torcedor corintiano. A proposta pelo treinador não foi agora, mas sim em 2014, quando ele estava desempregado e recusou o convite para comandar um clube asiático.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, em Orlando, nos Estados Unidos, o comandante alvinegro revelou ter até se reunido com representantes de uma equipe chinesa, a qual não citou o nome, e justificou a recusa:

- Eu não posso julgar (os jogadores que saíram do Corinthians). Eu estava desempregado e não fui para a China pois pensei em um plano de carreira para mim, mas não posso questionar. Três anos de contrato, dá uma estabilidade... Assim como fui para o Emirados Árabes (em 2007 e 2010). A única coisa que falo é: enquanto está trabalhando junto, seja leal, não vai fazer depois. Eles foram leais - declarou.

- Depende de cada um, qual é a ambição profissional, tempo, local... É muito particular isso. Eu tive a proposta em 2014, quando terminei o contrato com o Corinthians, e me reuni com eles - completou.

Quem tem proposta da China, mas também pensa em um plano de carreira e não quer atuar no futebol asiático é Alexandre Pato. O jogador recusou uma oferta do Tianjin Quanjian e outras sondagens de clubes do país. Mesmo assim, pode sair e em breve, segundo Tite.


Questionado sobre a ausência do ex-são-paulino na pré-temporada nos Estados Unidos, o técnico corintiano indicou que a situação do jogador pode ser resolvida em breve:
- Talvez em dois ou três dias você tenha a resposta, não vou precisar te responder o porquê (de ele não viajar aos Estados Unidos) - declarou.

O Chelsea (ING) é visto pelo Corinthians hoje como o clube mais próximo de contratar Pato. O Timão deseja receber cerca de R$ 65 milhões pelo negócio, dos quais teria direito a 60%.