Olga Bagatini
24/10/2016
18:18
São Paulo (SP)

Ángel Romero é o maior goleador do Corinthians na temporada, com 15 gols, e o maior artilheiro da história da Arena Corinthians, com 16 tentos. Os feitos renderam ao paraguaio o posto de titular do ataque alvinegro. No entanto, as críticas de parte da imprensa a respeito de seu futebol ainda incomodam o atleta. Nesta segunda, Romero voltou a desabafar e recorreu aos números para mostrar que merece ser titular na equipe do Parque São Jorge.

- Sou o artilheiro do time. Me preparei todo o ano passado para chegar nesse momento, era meu objetivo ser titular e artilheiro do Corinthians. Hoje estou bem, mas para a imprensa, nunca está bem. Dizem que Romero não deve ser titular, que só deve entrar no segundo tempo. O artilheiro tem que jogar sempre - afirmou o atleta em coletiva no CT Joaquim Grava. 

- Não sei de onde vem tanta crítica. Sou esforçado. Me contrataram para fazer gol, não vim para fazer malabarismo no farol. Se tenho técnica ou não, é outra coisa, mas, se faço gol, é bom. O artilheiro tem que jogar. Ano passado não estava bem, mas neste ano, estou, então as críticas são injustas - completou.

Criticado pelas atuações apagadas no primeiro semestre, Romero melhorou seu desempenho após servir à seleção do Paraguai nas Eliminatórias da Copa, em agosto. Além de virar titular, o atleta gravou seu nome na história no dia 16 de outubro, quando marcou na vitória por 2 a 0 sobre o América-MG e ultrapassou o peruano Paolo Guerrero como maior artilheiro do estádio de Itaquera. Embora tenha passado em branco nos duelos recentes contra Cruzeiro e Flamengo, o jogador se mostrou chateado com as cobranças. 

- Voltei da seleção com moral, ganhei confiança e voltei a fazer gols. Estava chateado porque faço bem meu trabalho, e vocês (jornalistas) falam muita coisa sobre mim, coisas que não são verdade. Perguntam o que vim fazer no Corinthians. Esses caras que falam sobre mim tem que saber quem eu sou. Como eu disse, não vim para roubar. Vim para trabalhar, e me preparo para chegar aos jogos da melhor maneira possível - explicou o paraguaio.  

Nesta terça-feira, o técnico da seleção paraguaia Francisco Arce fará nova convocação para os duelos contra Peru e Bolívia, marcados para novembro. O atacante disse que espera ser lembrado novamente. 

- Ainda não falei com Arce (sobre a convocação). Tomara que eu esteja na lista. Era o sonho que eu tinha aqui quando cheguei. Joguei contra Argentina, ganhamos o jogo. Amanhã (terça) vou olhar as notícias esperando meu nome, mas fico tranquilo trabalhando no Corinthians - encerrou o jogador. 

Confira os destaques da entrevista coletiva de Romero:

Como está sendo o trabalho com Oswaldo de Oliveira?
Ele não teve muito tempo, mas fala muito com a gente. Agora, teremos uma semana para trabalhar. Será importante para que ele conheça o time. Teremos seis finais pela frente no Brasileiro. Começa sábado, contra a Chapecoense, e vamos trabalhar para estarmos preparados para esse jogo. 

A arbitragem atrapalhou o Corinthians contra o Flamengo?
A gente esquece (dos erros de arbitragem) e foca só no jogo, mas acaba atrapalhando. A gente estava ganhando um jogo difícil contra o Flamengo, decisivo, e aquele gol impedido de Guerrero mudou o jogo. Atrapalha nosso esquema, nosso futebol. A gente queria vencer, infelizmente saiu com empate, mas sabia da dificuldade porque o Flamengo é muito forte no Maracanã. O empate não foi mal, somamos um ponto importante que vai ajudar na reta final. Temos seis finais e queremos vencer as seis. 

Você acha que o Palmeiras está sendo beneficiado pela arbitragem no BR?
Os erros de arbitragem prejudicam a competição e os times que estão brigando por vaga na Libertadores e pelo título. Não sei se o Palmeiras está sendo beneficiado porque não vejo jogos deles, o importante é o que o Corinthians fez e vai fazer. Só quero que o Corinthians não seja prejudicado como foi.

Você tem receio que o Corinthians seja prejudicado pela briga entre torcedores e policiais no Maracanã?
O que aconteceu ontem é algo que infelizmente tem acontecido em outros jogos também. Mas nossa torcida sempre vai nos apoiar. A gente precisa da torcida, é muito importante para nós, então espero que não aconteça nada.