Rodriguinho, do Corinthians

Capitão diante do Cobresal, Rodriguinho volta ao banco para o Campeonato Paulista (Foto: Agência Corinthians)

LANCE!
21/04/2016
17:17
São Paulo (SP)

A disputa por uma vaga entre os titulares do Corinthians está acirrada. No dia seguinte à goleada por 6 a 0 diante do Cobresal (CHI), no compromisso em que Tite utilizou apenas reservas, o meia Rodriguinho concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava e brincou sobre a pesada concorrência interna do elenco. De volta à equipe após quatro partidas fora por lesão, o camisa 26 foi titular na Libertadores, mas volta ao banco de Elias no sábado, às 18h30, contra o Osasco Audax, em duelo na Arena Corinthians pelas semifinais do Paulistão.

Segundo maior assistente do Corinthians no ano, com quatro passes para gol até o momento, Rodriguinho está na disputa por uma vaga como titular e hoje não está entre os 11 preferenciais de Tite. Apesar disso, ele trata o tema com bom humor.

- Aí tem que soltar um coletivo, um treino valendo três pontos e quem ganhar, joga. Aí tá tudo certo - brincou Rodriguinho, que tem 13 jogos pelo Timão e começou jogando em 12.

- A equipe vem em uma evolução muito boa. Se pegar o começo da temporada, com jogadores que estavam chegando, se adaptando, ainda tinha muita coisa para evoluir, mas fomos amadurecendo com o tempo, mesmo com derrotas, que foram importantes. Agora a equipe vai amadurecer mais ainda, o ano está sendo promissor pelos resultados que estamos tendo, não só pelos resultados da equipe dita titular, mas também por todo o grupo. Ainda não chegamos ao ápice, temos de crescer - diagnosticou o meio-campista.

Reserva diante do Osasco Audax, Rodriguinho deverá ganhar nova concorrência no meio-campo nas próximas semanas. Ainda em reabilitação física, Marquinhos Gabriel é opção de Tite para "três ou quatro funções ofensivas", segundo avisou o próprio treinador no início da semana. Apesar do novo postulante à vaga em que ele hoje é reserva de Elias, o camisa 26 tem confiança na força do grupo para o Corinthians cumprir seus objetivos em 2016.

- A chegada do Marquinhos vem acrescentar ao grupo, que já é qualificado, e aumentar a competição. Ele tem muita qualidade, não sei como o Tite vai escalá-lo. Temos ótimas opções. Eu me sinto melhor jogando por dentro no meio, vou brigar para jogar ali, mas obviamente que se o Tite pedir para eu jogar na ponta vou tentar fazer o meu melhor - explicou, sobre suas próprias características em campo.