Corinthians x Sport

Rodriguinho, Léo Príncipe e Vilson anotaram os gols da vitória do Timão (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)

LANCE!
08/09/2016
22:41
São Paulo (SP)

Há menos de três meses no comando do Corinthians, o técnico Cristóvão Borges já encarou diferentes sensações e avaliações de seu trabalho. Vaiado em razão de substituições nos últimos jogos, o treinador desta vez foi exaltado por causa da goleada por 3 a 0 diante do Sport, em duelo pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para que se tenha uma ideia, o jogo estava empatado em 0 a 0 até o intervalo, quando Gustavo entrou no lugar de Cristian e o Timão definiu a conquista dos três pontos em só 18 minutos. Um atropelo.

- Sem dúvida houve uma conversa boa do Cristóvão no intervalo, ele tem grandes méritos nisso, em tirar um volante e colocar um atacante, dificultou para a equipe deles. Mas também foi importante que só nós jogadores nos reunimos, falamos que tinha que ter mais agressividade. Conseguimos evoluir - disse Lucca, na saída da Arena Corinthians após a goleada que mantém o Timão no G4 e apenas seis pontos atrás da liderança.

Sereno diante das vaias, Cristóvão Borges manteve a postura para lidar com os elogios de torcedores e comandados. Ele atribuiu o resultado positivo em Itaquera a três elementos preponderantes: entrada de uma referência no setor ofensivo, alguém que pudesse segurar a bola e servir os companheiros, maior utilização das jogadas de infiltração e profundidade, e mais qualidade na saída de bola, pois Camacho foi recuado para a posição de primeiro volante.

- O que aconteceu no primeiro tempo são méritos do Sport, que avançou a marcação no primeiro tempo e tirou nossa saída de bola, ficamos lentos, esse foi o problema. Era melhorar a saída de bola, porque o jogo é na construção. A correção foi essa. Tínhamos que ter mais profundidade e jogar com uma referência, e conseguimos fazer tudo isso. Melhoramos a saída, nosso time cresceu junto - disse o treinador, que viu sua equipe construir a vitória com duas jogadas de profundidade pelos lados.

- Quando estudamos o adversário vimos que a quantidade de gols que tomaram eram sempre pelo lado do campo. E fazemos bem isso, faz parte da nossa variação de jogo. Sempre temos boas jogadas, e conseguimos encaixar no segundo tempo, chegando bem no fundo. Por isso chegamos e fizemos os três gols - relatou.