Gabriel Carneiro
14/07/2017
07:00
São Paulo (SP)

- Ele está me ajudando desde janeiro. Sou muito grato por tê-lo ao meu lado.

O treinador que foi campeão paulista no primeiro semestre e agora lidera o Campeonato Brasileiro com larga vantagem tem apenas 43 anos, mas está desafiando obstáculos que colocariam medo em qualquer veterano e mantém o Corinthians invicto há 27 partidas na temporada. O LANCE! descobriu que Fábio Carille conta com uma espécie de "mentor" neste início de carreira, que tem só de experiência no futebol o que o corintiano tem de idade: o ex-treinador e diretor de clubes René Simões, de 64 anos.

Desde o início do ano, René aplica trabalhos de coaching esportivo a Carille. Com passagens por oito países ao longo da carreira, além da classificação da seleção da Jamaica à Copa do Mundo de 1998, prata olímpica com a Seleção feminina em 2000 e experiências em clubes como Fluminense, Botafogo, Coritiba, Bahia, Atlético-GO e Ceará como técnico e São Paulo e Vasco como dirigente, René decidiu abandonar o trabalho em campo e está se dedicando à nova área. Com Carille, o trabalho é de incentivador e conselheiro, visando apoiar o cliente a atingir objetivos e melhorar seu desempenho. O próprio técnico do Corinthians confirma a informação.

René Simões
René Simões faz curso de mestre em coaching (Foto: Divulgação)

- Ele é um grande amigo, desde o ano passado decidiu que não quer mais trabalhar no campo, então está se formando como mestre em coaching e me ajudando muito no dia a dia, com mensagens diárias, ligações, encontros, jantares. É um cara vitorioso que está me dando uma grande força - revela Carille, que guardava o segredo até então, mas já utilizou os ensinamentos de Renê para atingir os objetivos do Corinthians ao longo desta temporada.

- Eu vou te trazer um exemplo da importância deste trabalho: nós ganhamos um jogo de 3 a 0 da Ponte Preta em Campinas (primeira final do Paulistão) e eu cheguei na segunda-feira pensando no que eu faria na semana. Aí eu falei com o René, que me aconselhou a não mudar uma vírgula do que eu vinha fazendo, porque se eu mudasse os jogadores perceberiam. São essas ajudas de um cara experiente, de 42 anos no futebol, que sabe a hora da euforia, da ansiedade... O trabalho com o René faz a diferença desde as críticas no começo do ano, de me fazer procurar não entrar em conflito. Desde janeiro, já tenho esse contato com ele e está sendo ótimo.

Em seis meses de carreira como treinador, Carille tem aproveitamento de 74% dos pontos que disputou, um título paulista e uma grande vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro (dez pontos para o segundo colocado, o Grêmio). Ele afirmou jovens jogadores, recuperou alguns contestados, resgatou veteranos e se tornou incontestável mesmo não tendo sido a primeira opção da diretoria para assumir o comando em janeiro. Ele melhorou sua capacidade de comunicação e aumentou a popularidade a níveis generosos mesmo já estando no Corinthians há oito anos como auxiliar.

Em todo esse processo de superação de críticas e consolidação, René Simões esteve ao lado de Carille. Está criando um monstro...