icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo
icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo
21/08/2015
19:05

A ruptura dos ligamos cruzados do joelho direito de Luciano ainda é assunto no Corinthians. Em entrevista concedida no início de noite desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, Renato Augusto foi sincero ao lamentar a lesão do camisa 18 e analisar a evolução que o atacante vinha tendo na equipe. Com a cabeça nos próximos jogos, o meia também falou sobre as possibilidades de Tite rearranjar o setor ofensivo. 

– Estávamos brigando entre os primeiros antes do Luciano entrar. É uma perda muito grande, principalmente pelo momento que o Luciano vinha passando, estávamos trabalhando a cabeça dele, ele dava resposta boa... O grupo sentiu bastante. Temos algumas opções. Fica à escolha do Tite. Quem entrar vai ajudar – declarou o camisa 8.

– No ano passado, (Luciano) chegou, fez gols e teve queda muito grande. É claro, é muito novo. No Corinthians, se vai bem, passa a virar um deus. Se vai mal, vira um lixo. Então procurávamos sempre dizer que não foi tão bem como estão dizendo nem tão mal como estão dizendo. Ele estava com uma cabeça bem melhor do que a do ano passado. Temos de lamentar, porque vai fazer falta – completou.

No treino desta sexta, os titulares foram poupados, e o técnico Tite não esboçou a formação que iniciará o duelo deste domingo, contra o Cruzeiro, em Itaquera, pelo Brasileirão. Como foi o último centroavante antes da entrada de Luciano no time, Vagner Love é o favorito para assumir a posição. O meia Danilo também é cotado.

– Danilo é retenção de bola, não joga em profundidade, joga nas costas do volante. O Vagner é de profundidade. O Danilo tem bola aérea impressionante. Cada um te seus prós e contras. O Tite vai pesar – afirmou o meia.

No Corinthians desde o início de 2013, Renato Augusto já viveu algumas vezes a experiência de jogar improvisado como "homem-gol". Questionado se assumiria a responsabilidade de substituir Luciano, o camisa 8 se colocou à disposição de Tite, mas disse não acreditar que será ele o escolhido para jogar à frente.

– Já fiz alguns jogos. Não é a minha função, mas eu faço se o Tite precisar. Sempre vou estar disposto. Mas não é minha posição, algo que quero seguir pra minha carreira (...) Não tem como dizer. Não sou atacante, sou meia. Gosto de jogar na minha posição. Não acredito que agora seja o momento (de eu jogar como centroavante) – comentou.

Conforme noticiado pelo LANCE! na manhã desta sexta-feira, o presidente Roberto de Andrade não planeja contratar atacantes para o restante da temporada. Renato Augusto não culpa o clube pelas dificuldades encontradas no mercado da bola.

– Difícil dizer... O mercado estava, principalmente com a crise no Brasil, difícil. Perdemos dois atacantes no meio do ano, agora o Luciano... Não acredito que seja problema da falta de contratação. Todos sofrem por isso no Brasil, uns por laterais, meias, volantes... Futebol brasileiro você tem de se virar nos 30 – finalizou o meia.

A ruptura dos ligamos cruzados do joelho direito de Luciano ainda é assunto no Corinthians. Em entrevista concedida no início de noite desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, Renato Augusto foi sincero ao lamentar a lesão do camisa 18 e analisar a evolução que o atacante vinha tendo na equipe. Com a cabeça nos próximos jogos, o meia também falou sobre as possibilidades de Tite rearranjar o setor ofensivo. 

– Estávamos brigando entre os primeiros antes do Luciano entrar. É uma perda muito grande, principalmente pelo momento que o Luciano vinha passando, estávamos trabalhando a cabeça dele, ele dava resposta boa... O grupo sentiu bastante. Temos algumas opções. Fica à escolha do Tite. Quem entrar vai ajudar – declarou o camisa 8.

– No ano passado, (Luciano) chegou, fez gols e teve queda muito grande. É claro, é muito novo. No Corinthians, se vai bem, passa a virar um deus. Se vai mal, vira um lixo. Então procurávamos sempre dizer que não foi tão bem como estão dizendo nem tão mal como estão dizendo. Ele estava com uma cabeça bem melhor do que a do ano passado. Temos de lamentar, porque vai fazer falta – completou.

No treino desta sexta, os titulares foram poupados, e o técnico Tite não esboçou a formação que iniciará o duelo deste domingo, contra o Cruzeiro, em Itaquera, pelo Brasileirão. Como foi o último centroavante antes da entrada de Luciano no time, Vagner Love é o favorito para assumir a posição. O meia Danilo também é cotado.

– Danilo é retenção de bola, não joga em profundidade, joga nas costas do volante. O Vagner é de profundidade. O Danilo tem bola aérea impressionante. Cada um te seus prós e contras. O Tite vai pesar – afirmou o meia.

No Corinthians desde o início de 2013, Renato Augusto já viveu algumas vezes a experiência de jogar improvisado como "homem-gol". Questionado se assumiria a responsabilidade de substituir Luciano, o camisa 8 se colocou à disposição de Tite, mas disse não acreditar que será ele o escolhido para jogar à frente.

– Já fiz alguns jogos. Não é a minha função, mas eu faço se o Tite precisar. Sempre vou estar disposto. Mas não é minha posição, algo que quero seguir pra minha carreira (...) Não tem como dizer. Não sou atacante, sou meia. Gosto de jogar na minha posição. Não acredito que agora seja o momento (de eu jogar como centroavante) – comentou.

Conforme noticiado pelo LANCE! na manhã desta sexta-feira, o presidente Roberto de Andrade não planeja contratar atacantes para o restante da temporada. Renato Augusto não culpa o clube pelas dificuldades encontradas no mercado da bola.

– Difícil dizer... O mercado estava, principalmente com a crise no Brasil, difícil. Perdemos dois atacantes no meio do ano, agora o Luciano... Não acredito que seja problema da falta de contratação. Todos sofrem por isso no Brasil, uns por laterais, meias, volantes... Futebol brasileiro você tem de se virar nos 30 – finalizou o meia.