icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/08/2015
15:00

O duelo deste domingo, às 16h, em Itaquera, entre Corinthians e Cruzeiro, coloca frente a frente duas equipes em situações bastante distintas no Brasileirão. Com 40 pontos, o Timão é o líder do torneio. Já a Raposa, comandada por Vanderlei Luxemburgo, ocupa a modesta 14ª colocação, com apenas 22 pontos. Questionado se o Alvinegro é favorito, o corintiano Renato Augusto pediu cuidado com análises da classificação.

– Às vezes a colocação é um pouco mentirosa. Assisti um pouco ao jogo entre Cruzeiro e Palmeiras e, pelo pouco que assisti, achei o Cruzeiro melhor. Então com certeza será um jogo muito difícil, pelos jogadores e pelo treinador que eles têm. A partir de agora, cada jogo será uma final – comentou o camisa 8.

As diferenças entre Corinthians e Cruzeiro vão além da pontuação e consequente colocação na tabela. Os desempenhos como mandante e visitante, respectivamente, também apontam para um favoritismo do Timão. Como mandante, o time de Tite conquistou oito vitórias e uma derrota ao longo do Brasileirão. A Raposa, por sua vez, é uma visitante "boazinha" até demais: somou sete derrotas, um empate e apenas duas vitórias fora de seus domínios.

Na opinião do meia Renato Augusto, a força do Corinthians em seu estádio está associada a dois fatores: a pressão da torcida alvinegra e... a grama da Arena!

– A pressão da torcida, que faz uma diferença muito grande. Jogar na sua casa, você conhece o estádio, a grama, tudo do campo, do estádio. Quem joga aqui sente diferença principalmente pelo gramado, um gramado mais europeu, faz o jogo correr. Eu prefiro assim. Isso acaba pesando para os rivais, porque estamos acostumados com essa grama – comentou o corintiano.


O duelo deste domingo, às 16h, em Itaquera, entre Corinthians e Cruzeiro, coloca frente a frente duas equipes em situações bastante distintas no Brasileirão. Com 40 pontos, o Timão é o líder do torneio. Já a Raposa, comandada por Vanderlei Luxemburgo, ocupa a modesta 14ª colocação, com apenas 22 pontos. Questionado se o Alvinegro é favorito, o corintiano Renato Augusto pediu cuidado com análises da classificação.

– Às vezes a colocação é um pouco mentirosa. Assisti um pouco ao jogo entre Cruzeiro e Palmeiras e, pelo pouco que assisti, achei o Cruzeiro melhor. Então com certeza será um jogo muito difícil, pelos jogadores e pelo treinador que eles têm. A partir de agora, cada jogo será uma final – comentou o camisa 8.

As diferenças entre Corinthians e Cruzeiro vão além da pontuação e consequente colocação na tabela. Os desempenhos como mandante e visitante, respectivamente, também apontam para um favoritismo do Timão. Como mandante, o time de Tite conquistou oito vitórias e uma derrota ao longo do Brasileirão. A Raposa, por sua vez, é uma visitante "boazinha" até demais: somou sete derrotas, um empate e apenas duas vitórias fora de seus domínios.

Na opinião do meia Renato Augusto, a força do Corinthians em seu estádio está associada a dois fatores: a pressão da torcida alvinegra e... a grama da Arena!

– A pressão da torcida, que faz uma diferença muito grande. Jogar na sua casa, você conhece o estádio, a grama, tudo do campo, do estádio. Quem joga aqui sente diferença principalmente pelo gramado, um gramado mais europeu, faz o jogo correr. Eu prefiro assim. Isso acaba pesando para os rivais, porque estamos acostumados com essa grama – comentou o corintiano.