Bruno Cassucci
28/04/2017
18:36
São Paulo (SP)

Tensão, nervosismo, ansiedade? Nada disso! A dois dias da primeira final do Campeonato Paulista, o ambiente entre os jogadores do Corinthians foi bem mais leve e tranquilo do que se poderia imaginar. Depois de um trabalho técnico, os atletas foram liberados para fazer um rachão e esbanjaram descontração. A atividade recreativa contou com muitas brincadeiras, provocações e até menções a atletas de outras equipes.

Os reservas Fellipe Bastos e Kazim foram alguns dos que mais zoaram os companheiros. A cada erro eles "cornetavam" ou mesmo xingavam os companheiros.

- Meu time é muito ruim! - gritou o volante em um determinado momento, que pediu chapéus e canetas a seus colegas de equipe.

Em um lance em que pedia um lateral e não foi atendido, o atacante Léo Jabá lembrou da polêmica no clássico entre Corinthians e São Paulo há duas semanas para pedir Fair Play: "Rodrigo Caio, né, Jô?"

Clayton sofreu bastante com as gozações. Ele levou um chapéu de Bruno Paulo e, ao errar um passe, ouviu gritos de "volta Marlone", em referência ao ex-corintiano que foi emprestado ao Atlético-MG na troca pelo atacante.

No fim da atividade, mais um jogador de outro clube foi lembrado. Brincando, Fellipe Bastos e Kazim se empurravam e simulavam uma briga, quando um jogador não identificado gritou: "Quem aí vai ser o Felipe Melo?", fazendo referência à confusão envolvendo o volante do Palmeiras e jogadores do Peñarol (URU) na última quarta-feira.

Balbuena foi o destaque, tendo marcado três gols no rachão.

A parte séria do treino corintiano contou com trabalhos específicos de ataque e defesa. Neste sábado, a equipe faz a última atividade antes da primeira final contra a Ponte e na sequência viaja para Campinas.

O Timão não tem dúvidas na escalação e, se nenhum imprevisto ocorrer, irá a campo com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô.