Gabriel Carneiro
10/10/2017
07:15
São Paulo (SP)

Vitoriosa diante da Espanha na abertura do Mundial sub-17 e agora à espera de Coréia do Norte e Niger na sequência da primeira fase, a Seleção Brasileira tem apenas um representante do Corinthians entre os convocados. Trata-se do meia atacante Vitinho, que jogou 20 minutos na estreia ao substituir o são-paulino Brenner. O LANCE! conversou com o atleta, que é uma das principais apostas do Timão para os próximos anos e mostrou personalidade no discurso.

- Me dá muito ânimo esse momento do Corinthians de usar mais os garotos. Eu convivi com Maycon e Arana na base, assisti de perto e sei que eles trabalharam muito para chegar onde estão. Fico feliz de ser uma joia da base, uma aposta do clube para o futuro, mas não quero só isso. Quero ser realidade - diz o garoto, que já frequentou a categoria sub-20 do Timão, pela qual foi suplente na conquista da Copa São Paulo em janeiro, ao lado dos hoje profissionais Mantuan, Pedrinho e Carlinhos.

A fama de Vitinho na base não é à toa. Ele é um dos jogadores mais vencedores tanto do clube quanto da Seleção em cada categoria. No sub-13, foi campeão paulista pelo Corinthians. No sub-15, campeão e artilheiro do Sul-americano e campeão do Quadrangular Simon Bolivar (contra Peru, Colômbia e Venezuela) pela Seleção Brasileira. No sub-17, campeão da Copa Brics (contra Rússia, Índia, China e África do Sul) pela Seleção e da Copa do Brasil pelo Timão. No sub-20, campeão da Copinha. Entre os grandes torneios resta o Mundial sub-17.

- É muito bom ser campeão, a gente trabalha atrás disso, minha vontade de vencer é muito grande e não vai ser agora que vou perder isso. Ganhei tudo pela Seleção no sub-15, mas é passado. Estou mais maduro, intenso no jogo e espero fazer um bom Mundial - explica o garoto, que tem passado mais tempo nas concentrações do Brasil e do Corinthians do que em casa.

- Até brinco que fico pouco tempo com a minha família. Mas é muito bom representar meu país. Acho que já tem quase três anos da minha primeira convocação e é sempre uma alegria. 

O Mundial sub-17 ocorre na Índia, país que Vitinho já conhece bem por conta da Copa Brics em que ele marcou quatro gols, sendo dois na final contra a África do Sul. Ao contrário de 2015, quando o Corinthians foi representado pelo goleiro Filipe (hoje no elenco sub-20) e pelo zagueiro Léo Santos (que já é profissional) desta vez há somente um representante do clube na Copa do Mundo juvenil. E ele promete honrar a tradição formadora do clube.

- É uma felicidade enorme representar o Corinthians. Queria que outros meninos tivessem condição de estar aqui, mas eu fui escolhido e estou confiante em fazer um bom papel.