Roberto de Andrade, em entrevista na Arena (Foto: Bruno Cassucci)

Roberto de Andrade, em entrevista na Arena (Foto: Bruno Cassucci)

Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
22/09/2016
01:14
São Paulo (SP)

Roberto de Andrade é evasivo. O presidente do Corinthians diz que Fabio Carille fica no comando da equipe até o fim do ano, mas não descarta contratar um novo técnico ainda nesta temporada. Ao mesmo tempo que faz elogios ao interino, indica que acha prematuro efetivá-lo no cargo. A dúvida sobre o que fazer fica clara e transpareceu em uma frase dita na zona mista da Arena, após a vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense, nesta quarta-feira:

- A gente vai levando até aparecer alguém.

O Timão, porém, ainda não sabe quem é esse alguém. Roger Machado, ex-Grêmio, e Eduardo Baptista, hoje na Ponte Preta, são nomes que agradam, mas também sofrem rejeição por ainda serem inexperientes e sem títulos no currículo.

Enquanto isso, o ex-auxiliar Fábio Carille vai sendo mantido. Roberto de Andrade, porém, reafirmou que ele "é interino, nunca falei que não":

- Estamos trabalhando e sabemos da capacidade dele. Tudo pode acontecer e, se tiver a oportunidade, vai acontecer. Ele está até o final do ano, mas tudo pode acontecer - comentou o mandatário.

O entendimento da diretoria alvinegra é de que Carille pode sofrer com a pressão de comandar o Corinthians e ser "queimado" precocemente. A aceitação dele com a torcida e o elenco pode pesar, mas não deve ser determinante. Além de um bom profissional em campo, o Timão se preocupa em ter um bom gestor de grupo. Estrangeiros estão descartados.

- Não e questão de preferência, são os que estão aí. São sempre os mesmos treinadores, a gente não vai trazer ninguém da Europa, da Ásia, então a gente sempre acaba ao redor desses que estão no mercado, é normal - finalizou Roberto de Andrade.