Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
11/10/2016
07:00
São Paulo (SP)

A fonte corintiana de gols parece ter secado. Desde a partida contra o Coritiba, há quase um mês, a equipe alvinegra não balança as redes no Campeonato Brasileiro. Foram quatro rodadas e nenhum tento anotado.

O aproveitamento contribuiu para que o Timão alcançasse o topo de um ranking nada agradável, o de pior ataque do returno. Com apenas sete gols em dez jogos, o clube ocupa a lanterna ao lado de América-MG, São Paulo e Grêmio.

Entretanto, há motivos para acreditar que a “zica” pode acabar nesta quarta-feira, em confronto com o Santa Cruz, que foi transferido para a Arena Pantanal, em Cuiabá. O Tricolor pernambucano tem a pior defesa da Série A, com 50 gols sofridos, e também a do returno, tendo sido vazado 24 vezes em 10 duelos.

O técnico Fabio Carille também confia na reação e não apenas devido ao retrospecto ruim do adversário. Ele tem visto evolução no Corinthians, apesar da má fase.

– Gosto de triangulações, meio-campo solto, time que se apresenta e cria. Tudo o que estamos trabalhando nos jogos está acontecendo, e chegamos com muita gente dentro da área deles. Agora é trabalhar mais com os atacantes para podermos transformar isso em vitórias – comentou Carille depois do empate sem gols com o Atlético-MG, na última quarta-feira, na Arena.

Porém, sob o comando interino de Carille, somando as duas passagens, o Corinthians marcou apenas seis vezes em nove confrontos.

Tentando melhorar o aproveitamento, o treinador terá problemas novamente nesta quarta-feira. Carille não pode contar com Romero, na seleção paraguaia, e possivelmente não terá Gustavo, com dores na coxa esquerda. Lucca, que prefere atuar pelas pontas, é o mais cotado para ser a referência do ataque, enquanto o meia Guilherme corre por fora. Contra a seca, vale tudo. Até improvisar!