Bruno Cassucci
13/11/2016
07:30
São Paulo (SP)

Quando as coisas não vão bem, é melhor não “inventar”. Este é o raciocínio do técnico Oswaldo de Oliveira para montar o Corinthians para enfrentar o Figueirense, quarta-feira, depois da goleada sofrida no clássico com o São Paulo, na última semana. Tentando corrigir os problemas de marcação e criação da equipe, o comandante alvinegro decidiu retornar os jogadores de meio às posições de origem.

Sem Romero, na seleção paraguai, Giovanni Augusto voltará para o lado direito, setor no qual rendeu melhor pelo clube, no começo da sua passagem. Por ali ele marcou quatro gols, deu uma assistência e se firmou como titular absoluto com Tite.

Reforço mais caro do Timão para a temporada (custou R$ 15 milhões por 60% de seus direitos), o jogador caiu de produção justamente quando foi deslocado para o centro, por Cristóvão Borges. Assim, ele chegou até mesmo a virar reserva.

Camacho também foi realocado por Oswaldo. Ele estava atuando como primeiro volante, mas na próxima rodada jogará um pouco mais à frente, com liberdade para criar jogadas e chegar na área adversária. Foi assim que ele se destacou no Osasco Audax, no Paulistão deste ano, e também nas outras equipes pelas quais passou na carreira.

– Ele é evidentemente técnico, até pela origem, jogava com a sensação de equipe mais livre, com troca de posições. Ele não tem característica forte de marcação, mas enxerga o jogo de trás. É uma forma de dar mais consistência à equipe – explicou o treinador alvinegro.

Assim, Rodriguinho terá mais liberdade para se aproximar do ataque, como fazia no começo da carreira. Já Marquinhos Gabriel, que contra a Chapecoense atuou pela ponta direita, volta ao outro lado, onde rende melhor... Agora vai?