Bruno Cassucci
04/11/2016
12:40
São Paulo (SP)

O técnico Oswaldo de Oliveira evita falar sobre reforços para 2017 para não atrapalhar as negociações que o Corinthians tem em andamento, mas explicou nesta sexta-feira um pouco do perfil de jogadores que está procurando.

Embora tenha despistado sobre atletas que estão na mira, ele também elogiou o meia Wagner, que aguarda rescisão contratual com o Tianjin Teda, da China, e  já recebeu proposta do Corinthians. O comandante alvinegro trabalhou com o jogador no início da carreira, em 2006, no Cruzeiro:

- Na época que conheci o Guilherme, também conheci o Wagner, é realmente um jogador que eu gosto muito, mas não tenho como falar de negociação neste momento. É a mesma história de Diego Souza, Rithely, Gabriel... - comentou, citando jogadores de Sport e Palmeiras, especulados como possíveis contratações do Timão para a próxima temporada.

Como mostrou o LANCE! no último mês, o Corinthians busca reforços "cascudos", que tenham mais experiência e títulos no currículo. Oswaldo confirmou este perfil:

- Para jogar no Corinthians tem que ser bom jogador, ter aptidão. Se tivermos um leque de opções e pudermos escolher líderes, jogadores que podem interferir no grupo, é claro que vamos querer - disse.


O treinador indicou que o elenco alvinegro carece de líderes, embora veja o grupo com qualidade técnica para buscar títulos no próximo ano.

- A minha maior preocupação foi com a saída de jogadores que exerciam uma liderança forte no grupo, que se destacavam por isso, tinham representatividade no grupo. Isso nos debilitou muito, foram mais de 50% dos jogadores que foram campeões no ano passado. Isso foi um peso grande. Essa confiança precisa ser restabelecida, principalmente nas posições desses jogadores que deixaram o clube. Vejo muitos jogadores com habilidade técnica, qualidade e aptidão para formar uma grande equipe - opinou Oswaldo.