Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
01/07/2016
07:30
São Paulo (SP)

Mudam os jogadores, o esquema tático e até o treinador, mas a defesa do Corinthians mantém a sua eficiência. Mais uma vez, a equipe é a que menos gols sofreu no Campeonato Brasileiro. Foram dez em 12 rodadas até o momento, menos de um por partida.

Depois de seis partidas sendo vazado, o Timão voltou a passar em branco na última quarta-feira, quando venceu o lanterna América-MG por 2 a 0, no Independência.

E o que está bom ainda pode melhorar. Neste domingo, o técnico Cristóvão Borges deve ganhar reforços para enfrentar o Flamengo. Recuperado de torção no tornozelo esquerdo, o zagueiro Vilson está apto a treinar com bola. Outro importante retorno é o do goleiro Walter, que trabalhou com bola desde o início da semana e deve ser relacionado para o duelo na Arena.

Contudo, se por um lado Walter cria uma alternativa a Cristóvão, por outro faz com que o comandante alvinegro tenha que lidar com o mesmo dilema pelo qual Tite passou há pouco mais de um mês: como deixar o ídolo Cássio no banco?

Enquanto não têm de escolher entre manter ou trocar o goleiro corintiano, o treinador festeja o bom momento defensivo do Timão.

– A equipe tem sabido se defender bem, de maneira organizada. Os jogadores são muito dedicados e aplicados, apesar de haver um pouco de precipitação de vez em quando. Mas hoje somos um time estabilizado – comentou, na última quarta-feira.

Um dos motivos para a solidez defensiva corintiana apesar das mudanças na equipe é o auxiliar Fábio Carille. Desde 2009 no clube, ele é responsável por treinar o posicionamento do setor e comandar treinamentos específicos de marcação. Mesmo com a saída de Tite, ele permaneceu na comissão técnica.

Domingo, a solidez voltará a ser posta à prova. E desta vez contra um velho conhecido. O peruano Paolo Guerrero não terá vida fácil...