Gabriel Carneiro
21/06/2016
07:00
São Paulo (SP)

Antes de pisar no campo do CT Joaquim Grava para comandar seu primeiro treinamento pelo Corinthians, o técnico Cristóvão Borges olhou para trás e observou que Marlone também caminhava em direção ao campo. Em vez de seguir a passada, o treinador parou e esperou pelo novo comandado. Ambos entraram sorridentes no gramado, lado a lado, e sem parar de conversar. No Timão, técnico e jogador defenderão o mesmo escudo pela terceira vez, já que também estiveram juntos no Vasco, em 2012, e no Fluminense, em 2015. Além de velho conhecido de Cristóvão, Marlone agora será uma espécie de "guia" do treinador na capital paulista.

Cristóvão foi apresentado aos jogadores relacionados para enfrentar o Botafogo no último domingo e ao grupo completo apenas nesta segunda-feira. Ele já trabalhou com Fagner, Marquinhos e Gabriel e Marlone, mas é mais próximo do último, e até teve conversas sobre temas fora do futebol nestes primeiros dias. Um dos assuntos foi justamente sobre a vida em São Paulo, já que Cristóvão mora no Rio de Janeiro e tem ficado em um hotel na capital paulista enquanto não obtém um endereço definitivo. Marlone deu dicas de bons bairros próximos do CT Joaquim Grava, lugares a frequentar, e ambos estreitaram a relação nos últimos dias.

A chegada do novo treinador não faz diferença apenas às relações pessoais de Marlone. O camisa 8 do Corinthians, que foi um dos primeiros reforços contratados para a temporada, espera atuar mais vezes sob o comando de Cristóvão Borges. Com Tite foram 11 partidas desde o início do ano, e apenas três como titular. Ele tem dois gols marcados e não esconde de pessoas próximas que espera jogar com mais frequência neste novo momento do Timão.

A história pode começar a mudar nesta quarta-feira. Em tratamento de dores na coxa direita, Giovanni Augusto é dúvida para a partida contra o Atlético-MG, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, e Marlone é uma das principais opções para o setor. Diante do Botafogo, ainda sob o comando interino de Fabio Carille, Lucca começou jogando na ponta, mas teve rendimento abaixo do esperado. 

Marlone estreou pelo time profissional do Vasco em outubro de 2012, pouco tempo depois de Cristóvão ser demitido do comando técnico - antes, porém, o garoto treinou na equipe principal e preparou a transição para o time de cima. O reencontro ocorreu quando o Fluminense anunciou o reforço do meia, já em 2015, quando o baiano de 57 anos estava no comando. Cristóvão permaneceu menos de quatro meses no cargo, mas o tempo foi suficiente para fazer diversos elogios ao talento e versatilidade do atual camisa 8 do Corinthians. Na época, Marlone devolveu.

- É um técnico de alto nível, inteligente, tranquilo e sabe motivar o grupo.