Bruno Cassucci
21/11/2016
23:35
São Paulo (SP)

Marlone viveu uma segunda-feira especial. Pela manhã, ele acordou com mensagens de amigos alertando-o que era um dos concorrentes ao Prêmio Puskás em 2016. À noite, foi o destaque do Corinthians e autor do gol na vitória da equipe sobre o Internacional. De "bônus", ainda ganhou diversos elogios do técnico Oswaldo de Oliveira e teve praticamente assegurada a titularidade na partida contra o Atlético-PR, sábado.

O comandante alvinegro explicou por que não vinha utilizando o camisa 8 e rasgou elogios ao jogador:

- Estou muito satisfeito com o desempenho do Marlone. Observo ele há muito tempo, desde que trabalhava no Rio de Janeiro. No Sport, ansiei a volta dele. Mas ele não vinha bem no Corinthians. No nosso primeiro jogo, contra o América-MG, ele estava estafado. Depois, não vinha repetindo boas atuações. Depois correu atrás, se recuperou e hoje foi o melhor da partida, mereceu fazer o gol. Especialmente no dia em que um de seus gols pode ganhar o Prêmio Puskás - declarou o treinador.

- Ele está iluminado, tem grandes chances de jogar sábado. Se ele se recuperar plenamente, tem muita chance de começar a próxima partida - completou.

Por sua vez, Marlone festejou a segunda-feira especial e declarou:

- Acho que já assisti ao meu gol (contra o Cobresal, candidato ao Puskás) umas 50 vezes (risos).

Resta saber quem será o escolhido para deixar a equipe para Marlone jogar, já que Giovanni Augusto e Rodriguinho voltam de suspensão, e Guilherme está praticamente recuperado de dores na coxa direita.