Tite, do Corinthians

Treinador soma 371 jogos pelo Corinthians e vive atualmente a terceira passagem (Foto: Agência Corinthians)

LANCE!
06/05/2016
16:21
São Paulo (SP)

"Sei ler nas entrelinhas, embora as pessoas não se pronunciem oficialmente" foi uma das frases utilizadas pelo técnico Mano Menezes em sua última entrevista coletiva no comando do Corinthians, logo após a rodada final do Brasileirão de 2014, quando venceu o Criciúma por 2 a 1 e garantiu a classificação da equipe para a primeira fase da Copa Libertadores do ano seguinte, a chamada Pré-Libertadores. O Corinthians teria eleições presidenciais em fevereiro do ano seguinte, mas naquele momento o candidato da situação, Roberto de Andrade, já havia fechado o retorno de Tite, treinador do clube em duas passagens anteriores: 2004 a 2005 e 2010 a 2013. 

A revelação de que já havia fechado o retorno ao Corinthians enquanto Mano Menezes ainda era treinador foi feita pelo próprio Tite em depoimento ao livro "Tite", lançado pela jornalista Camila Mattoso e que já foi vendido na loja do Corinthians na Arena durante o jogo da última quarta-feira, pela Libertadores. Na obra, o atual técnico do Corinthians diz que topou o convite na manhã do dia 6 de dezembro de 2014. O anúncio, porém, ocorreu apenas em 15 de dezembro, e a apresentação em janeiro do ano passado.

"Até que um dia, 11 de manhã, eu decidi. À tarde ia ter o último jogo do Brasileiro [6 de dezembro de 2014]. Era Corinthians na Arena Itaquera contra o Criciúma [2 a 1] e o Inter ia jogar contra o Figueirense [2 a 1]. E eu estava me sentindo muito mal em casa. Porque parecia que eu ia tomar uma decisçao baseada no que acontecesse naquela tarde", diz Tite, no capítulo chamado "Dinheirabilidade", e que explica a escolha pela volta ao Corinthians.

Na época, Corinthians e Internacional disputavam o terceiro e quarto lugares da tabela do Brasileirão, ou seja, uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores ou a necessidade de disputar a fase preliminar, da qual Tite já havia sido eliminado pelo próprio Corinthians em 2011. Segundo o livro, a proposta do Internacional previa o pagamento de R$ 800 mil mensais, enquanto o Corinthians oferecia metade do valor, também quase a metade do que ele saiu ganhando em 2013, antes de seu ano sabático. Tite, para não ser tachado de aproveitador, decidiu fazer sua opção antes do Brasileirão acabar.

"Liguei para o Roberto e falei: "E aí?". Ele disse: "Tite, eu não vejo o Corinthians sem você. E não é pelo que tu fez no passado, é pelo que a gente projeta no futuro". Quando ele falou isso, perguntei: "É importante?". Ele disse: "Sim, é importante". Eu falei: "A partir desse momento, sou técnico do Corinthians. E já vou ligar para o Vittorio Piffero [presidente do Internacional, com quem também já tinha trabalhado]", diz Tite, em depoimento ao livro.

Em 6 de dezembro de 2014, Tite fechou contrato de três anos com o Corinthians, a partir de janeiro de 2015, ainda na administração de Mário Gobbi. Roberto de Andrade, candidato da situação, foi eleito em fevereiro de 2015 e o trabalho seguiu, rendendo o título do Brasileirão do ano passado ao treinador gaúcho. Tite hoje soma 371 jogos pelo Corinthians, sendo 99 nesta passagem. Já Mano Menezes, depois do Corinthians, dirigiu o Cruzeiro e hoje está no Shandong Luneng, da China.