LANCE!
06/02/2017
14:24
São Paulo (SP)

Pouco mais de um ano após ser peça fundamental e camisa 10 do Corinthians no hexacampeonato do Brasileirão, o meia Jadson teve o retorno ao clube alvinegro anunciado nesta segunda-feira. Apelidado pela Fiel de "Magic Jadson", o meia de 33 anos voltará a fazer suas magias na Arena Corinthians pelas duas próximas temporadas. Ele foi submetido a exames médicos na última semana e firmou vínculo com o Timão, que antes dele já havia contratado sete jogadores.

Jadson esteve no CT Joaquim Grava nesta segunda-feira, conversou com alguns dos novos companheiros, oficializou a assinatura de contrato transmitida ao vivo nas redes sociais do clube e ainda começou a definir detalhes sobre sua apresentação, que ainda não tem data marcada, e o início do processo de recondicionamento físico que deve demorar pelo menos um mês - segundo Joaquim Grava, consultor médico do Corinthians, o meia está 4kg acima do peso considerado ideal.

- Muito feliz de estar retornando ao clube que me deu oportunidade de jogar em alto nível no Brasil, que é o Corinthians. É agradecer a todos que se esforçaram pela contratação, diretoria. Podem ter certeza que vou me dedicar ao máximo para ter uma temporada maravilhosa junto com meus companheiros - disse o meia, à TV do Corinthians.

Autor do primeiro gol corintiano da história da Arena Corinthians no empate em 1 a 1 com o Botafogo no dia 1º de junho de 2014, pelo Brasileirão, Jadson teve a primeira passagem pelo clube após uma troca com o São Paulo envolvendo Alexandre Pato. Em 103 partidas foram 24 gols e um título, como camisa 10 do Campeonato Brasileiro de 2015. Agora, ele terá a chance de reeditar a história e buscar novas conquistas.

No início de 2015, recém-consolidado como titular do Corinthians, Jadson quase deixou o clube para defender o Jiangsu Sainty, da China, mas foi convencido a ficar pelo técnico Tite e pelo então diretor de futebol do clube, Sergio Janikian. Meses depois, o ex-camisa 10 foi destaque da campanha do título do Brasileirão, e logo em janeiro da temporada seguinte, negociado, assim como diversos outros campeões brasileiros, como Gil, Ralf, Renato Augusto, Malcom e Vagner Love.

Jadson defendeu o Tianjin Quanjian, da China, ao longo de 2016, mas rescindiu com o clube no último dia 16, e desde então negocia com interessados. A pedida inicial de três anos de contrato, R$ 10 milhões de luvas e salários acima do que recebia na última passagem pelo futebol brasileiro assustou clubes interessados, como Grêmio e Atlético-MG. Dono da preferência pessoal de Jadson, o Corinthians manteve conversas e viu o jogador ceder em todas as pedidas para fechar por dois anos, luvas inferiores à metade do valor original diluídas ao longo do contrato e vencimento mensal próximo do que ele recebia entre 2014 e 2015.

Após negociação encabeçada por Alessandro Nunes, gerente de futebol do Corinthians, os representantes de Jadson toparam a oferta na semana passada e desde então apenas alinham detalhes e trocam minutas de contrato. Havia até possibilidade de Jadson ser anunciado durante o amistoso contra a Ferroviária, na Arena, na última quarta, mas as pendências não foram resolvidas a tempo e o jogador não apareceu no estádio.

Jadson tem 33 anos e começou a carreira no Atlético-PR. Ele ainda defendeu Shakhtar Donetsk (UCR), São Paulo e Tianjin (CHN), além de experiências pela Seleção Brasileira. Ele tem 1,68m, 70kg, é destro e visto pelo Corinthians como alguém capaz de mudar o status do clube em 2017. Antes dele foram contratados Jô, Kazim, Gabriel, Luidy, Paulo Roberto, Fellipe Bastos e Pablo.