LANCE!
17/11/2016
00:19
Florianópolis (SC)

Assim como foi depois da goleada sofrida para o São Paulo, na última semana, o técnico Oswaldo de Oliveira demonstrou irritação depois do empate do Corinthians com o Figueirense em 1 a 1, nesta quarta-feira, no Orlando Scarpelli. Desta vez, porém, o alvo da ira era outro: a arbitragem.

Para o comandante alvinegro, a equipe teve boa atuação em Santa Catarina e foi castigada pelo gol de Rafael Moura, impedido, no fim.

- Em momento algum nós fomos pressionados, controlamos o jogo todo, o Figueirense não teve chance alguma, chutou três bolas da intermediária sem perigo. Isso não afeta em nada. A equipe foi certinha, sofreu um gol que, pelo que eu soube, foi a repetição do impedimento. É isso que temos que lamentar, essa repetição em cima dessa situação em um momento decisivo. Isso não poderia mais acontecer - lamentou.

Perguntado sobre o que o Timão precisa fazer para voltar a vencer, o que não acontece há mais de um mês, ele disparou:

- Falta ganhar os jogos, o árbitro marcar o impedimento que não marcou contra o Flamengo, dar o impedimento aqui não marcado, o pênalti no Lucca...

Para o treinador, o ponto forte da equipe foi a defesa, formada pelos jovens zagueiros Léo Santos, de 17 anos, e Pedro Henrique, de 21.

- É fácil a leitura, não preciso traduzir, fomos firmes na defesa, sem dar chances, controlando a posse de bola. O Figueirense precisava da vitória e lutou o tempo todo, conseguimos conter. Isso foi reflexo não do trabalho de dez dias, mas do que já vinha sendo feito. Os meninos da zaga fizeram uma partida irrepreensível, jogaram de igual para igual. O Carille vinha trabalhando o Léo e o Pedro há um tempo.

O Timão volta a São Paulo nesta quinta-feira. A próxima partida da equipe é contra o Internacional, segunda-feira, às 20h, na Arena.