icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci, Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni
icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci, Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni
30/08/2015
08:05

O Corinthians estuda o que fazer com o seu estádio. Mas não se trata da Arena de Itaquera, mas da Fazendinha, localizada no Parque São Jorge, sede social do clube. A diretoria alvinegra entende que tem ali um terreno valorizado que vem sendo pouco aproveitado e que pode abrigar um empreendimento que traga receitas e outros benefícios ao Timão. Atualmente o estádio é utilizado apenas pelas categorias de base. Antes, o Corinthians Steamrollers, equipe de futebol americano, também utilizava o campo para treinos, mas se transferiu recentemente para o Centro Olímpico do Ibirapuera.

- Estamos conversando, não existe nenhum projeto ainda, mas demos início a uma conversa, que não sei se vai durar um ano, dois, três, mas a gente abriu uma conversa para ver o que pode fazer de melhor aqui. Não tem uma coisa pré-definida, se vai ser arena, espaço para show, parque ou outra coisa. Vamos fazer melhorias no clube (social) e uma delas passa por isso. Já que não vai usar o estádio para jogos, usa de outra forma - afirmou o presidente corintiano, Roberto de Andrade, em entrevista ao LANCE!.

O próximo passo será encomendar estudos sobre o local e tratar de possíveis parcerias com a iniciativa privada. Em 2009, na gestão do ex-presidente Andrés Sanchez, foi realizado um projeto para transformar a Fazendinha em casa de shows, algo que não saiu do papel. Na gestão de Mário Gobbi, também não houve qualquer definição sobre o tema.

- Precisamos saber o que fazer. Antes de arrumar o parceiro precisa definir o que quer. Fazer um parque? Sei lá, casa de show, ginásio poliesportivo, qualquer outra coisa... Vamos fazer algo que traga receita, algo relacionado a isso - explica Roberto.

O último jogo do time profissional do Corinthians na Fezendinha foi um amistoso contra o Brasiliense, em agosto de 2002, vencido por 1 a 0.

O Corinthians estuda o que fazer com o seu estádio. Mas não se trata da Arena de Itaquera, mas da Fazendinha, localizada no Parque São Jorge, sede social do clube. A diretoria alvinegra entende que tem ali um terreno valorizado que vem sendo pouco aproveitado e que pode abrigar um empreendimento que traga receitas e outros benefícios ao Timão. Atualmente o estádio é utilizado apenas pelas categorias de base. Antes, o Corinthians Steamrollers, equipe de futebol americano, também utilizava o campo para treinos, mas se transferiu recentemente para o Centro Olímpico do Ibirapuera.

- Estamos conversando, não existe nenhum projeto ainda, mas demos início a uma conversa, que não sei se vai durar um ano, dois, três, mas a gente abriu uma conversa para ver o que pode fazer de melhor aqui. Não tem uma coisa pré-definida, se vai ser arena, espaço para show, parque ou outra coisa. Vamos fazer melhorias no clube (social) e uma delas passa por isso. Já que não vai usar o estádio para jogos, usa de outra forma - afirmou o presidente corintiano, Roberto de Andrade, em entrevista ao LANCE!.

O próximo passo será encomendar estudos sobre o local e tratar de possíveis parcerias com a iniciativa privada. Em 2009, na gestão do ex-presidente Andrés Sanchez, foi realizado um projeto para transformar a Fazendinha em casa de shows, algo que não saiu do papel. Na gestão de Mário Gobbi, também não houve qualquer definição sobre o tema.

- Precisamos saber o que fazer. Antes de arrumar o parceiro precisa definir o que quer. Fazer um parque? Sei lá, casa de show, ginásio poliesportivo, qualquer outra coisa... Vamos fazer algo que traga receita, algo relacionado a isso - explica Roberto.

O último jogo do time profissional do Corinthians na Fezendinha foi um amistoso contra o Brasiliense, em agosto de 2002, vencido por 1 a 0.