Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
31/10/2016
18:12
São Paulo (SP)

O Corinthians está se mobilizando internamente para apurar como um ingresso reservado a um jogador de seu elenco profissional e de venda proibida parou nas mãos de um cambista antes do jogo do último sábado, contra a Chapecoense, pelo Brasileirão. Um torcedor identificado como Flávio entrou na Arena de Itaquera com um ingresso no nome de Warian dos Santos Souza, que é o nome verdadeiro do garoto Ameixa, recém-promovido ao elenco profissional do Timão e que já tem sido relacionado para alguns jogos.

Em todos os jogos como mandante, o Corinthians separa uma carga específica de ingressos para jogadores e paga pela emissão deles, que são repassados a cada um. Esse repasse independe do fato de os atletas usarem ou não o direito. Warian argumenta que recebeu os ingressos do clube e deu para um amigo. Depois disso, ele diz, não teve mais controle da situação.

Flávio comprou este ingresso originalmente reservado para Ameixa de um cambista na portaria da Arena Corinthians. O torcedor comprou o bilhete de R$ 180 por R$80 já com bola rolando na partida do último sábado, atentou para a curiosidade do nome de Warian no papel e postou nas redes sociais, onde o caso repercutiu entre torcedores. 

Ameixa conversará com o amigo a quem cedeu os ingressos para entender o que foi feito e o Corinthians afirma estar apurando se irregularidades deste tipo têm ocorrido frequentemente. O clube também conversará com o garoto de 20 anos sobre o tema.