HOME - Atlético-MG x Santa Fé - Guilherme (Foto: Gil Leonardi/LANCE!Press)

HOME - Atlético-MG x Santa Fé - Guilherme (Foto: Gil Leonardi/LANCE!Press)

LANCE!
15/01/2016
15:53
São Paulo (SP)

A realização dos exames médicos e assinatura de contrato separam Guilherme do Corinthians. Para contratar o meia-atacante, a equipe de Parque São Jorge pagará 1,3 milhão de euros (cerca de R$ 5,7 milhões) ao Antalyaspor, da Turquia. Na tarde desta sexta-feira, o jogador falou da expectativa de vestir a camisa alvinegra.

Em entrevista à rádio Bradesco FM, Guilherme rasgou elogios à torcida do Timão e lembrou da época em que atuava no Atlético Mineiro - os dois clubes duelaram pela Copa do Brasil de 2014, além do Brasileirão.

- Contra a gente sabe o quanto é difícil, todo mundo baba, todo mundo admira o time, pela potência que é. A força e o apoio da torcida são admiradas, quero sentir isso logo, espero dar muitas alegrias e contribuir, quero sentir logo a favor porque contra é pesado - lembrou.

Questionado sobre o que faltaria para ser confirmado como jogador do Corinthians, o meia-atacante respondeu que poucos detalhes, entre eles, voltar ao Brasil:

- Falta o que foi dito: os exames médicos, que é praxe. Depois, assinaremos o contrato, Estou bem, estou treinando. Tive 15 dias de folga, mas já retomei os treinamentos, falta a dinâmica normal dos treinamentos e jogos, mas algo normal com o tempo - avisou o atleta, que não sabe se irá aos EUA, já que pretende vir ao Brasil nesta segunda-feira.

Guilherme deixou claro que sua preferência será a de atuar no meio de campo e não mais avançado, como chegou a jogar em determinadas partidas pelo Galo.

- No meio, sem duvida. Joguei nos últimos anos assim. No início foi no ataque, mas me firmei no meio, mas se precisar de mim mais à frente, eu não vou me incomodar - ponderou.


Por fim, Guilherme falou da responsabilidade de substituir Jadson e Renato Augusto, dois dos principais jogadores do Corinthians na campanha do hexacampeonato.

- Eu estou tranquilo, a nossa vida é de cobrança e responsabilidade, não seria diferente agora. São dois grandes jogadores que eu acompanhei e admiro. Sempre tem questionamento quando se contrata, quero dar sequência ao que eles fizeram, que foi perfeito - finalizou.