Gabriel Carneiro
01/11/2016
13:29
São Paulo (SP)

Principal jogador do Corinthians sob o comando do técnico Oswaldo de Oliveira, o meia-atacante Guilherme não participou justamente da partida em que o comandante mais lamentou o resultado até o momento, que foi o empate em 1 a 1 com a Chapecoense neste sábado. De volta de suspensão, o camisa 10 do Timão tem tudo para ser titular no próximo fim de semana, contra o São Paulo, em clássico decisivo para as pretensões da equipe no Campeonato Brasileiro. Restam cinco jogos para o fim e o sonho de jogar a Libertadores de 2017 é que está em jogo.

- Temos consciência e conversamos internamente, nós jogadores mesmo. Precisamos botar isso em prática agora. Uma vaga na Libertadores melhora muito a situação do ano que vem, até faz esquecer esse ano conturbado em nome de um novo momento, de fazer uma pré-temporada com Oswaldo e sua comissão, reforçar o grupo, manter o elenco e trabalhar tranquilo, que é o principal objetivo - disse o camisa 10, que vê o clássico deste sábado como ponto de partida para o Timão recuperar o fôlego no Brasileirão.

- São duas equipes que buscam situações na competição, o São Paulo se distanciar da zona, se manter sem risco e nós a Libertadores. Expectativa de um grande jogo e sem dúvida o vencedor ganha um gás para a sequência. Acredito em jogo bom, para frente, e para nossas pretensões é importantíssimo pontuar e vencer, mesmo com a dificuldade de jogar fora de casa - disse.

O Corinthians hoje é sétimo colocado do Brasileirão com 50 pontos, um a menos que o Atlético-PR, que abre o G6, e quatro a menos que o Botafogo, que é o quinto colocado no momento. Apesar da necessidade de fazer o resultado não só contra o São Paulo neste sábado como também na reta final da competição, Guilherme também já consegue fazer projeções para 2017. E todas envolvem a classificação para a Copa Libertadores.


Além da busca pela vaga, 2017 já está no pensamento do Corinthians porque o primeiro reforço do ano que vem, que é o atacante Jô, iniciou uma rotina de treinos no CT Joaquim Grava nesta terça-feira. O jogador é velho conhecido de Guilherme no Atlético-MG e a ideia é reeditar a parceria.

- Já conversamos uns dias atrás, hoje também, colocamos papos em dia, momentos que vivemos, já projetando uma situação boa no ano que vem. Por ele e por nós ele já jogaria agora, mas tem questão de transferência e datas. Ele está entusiasmado e nós contentes por termos um atacante do nível dele. Aos poucos ele vai reconhecendo a antiga casa, se ambientando com os novos companheiros e se preparando - diz Guilherme, que vê Jô mudado após o passado conturbado.

- A gente sabe que uma vida com Deus modifica as atitudes e no semblante dele já percebo diferenças, no abrir da boca percebo um cara diferente. Não tenho vivido com ele para ver o dia a dia, as atitudes, mas o poder de Deus restaura, muda vidas, então acredito que ele esteja diferente, sim. Sabemos que a vida antiga não condiz com vida de atleta e isso vai nos ajudar muito, porque ele inteiro fisicamente e mentalmente se tornará um dos melhores do Brasil - elogiou o ex e futuro companheiro.