Rodrigo Vessoni
12/06/2016
19:42
São Paulo (SP)

O Corinthians não mereceu ganhar do Palmeiras no Allianz Parque. Não teve futebol para isso. Nem coragem. Nem audácia. O empate, porém, poderia ter acontecido caso o árbitro não visse uma falta no gol de Bruno Henrique, aos 48 do segundo tempo. Gol mal anulado, sob uma suposta falta de Felipe em Prass, que passou longe de ser clara num lance tão decisivo.

Mas a derrota no Dérbi foi justa também. Assim como ocorreu no clássico do Paulistão, disputado no Pacaembu, o Corinthians jogou pior. Mais do que atuar pior, jogou menos. Com menos desejo de ganhar do seu maior rival. As divididas e segundas bolas na entrada da área, quase sempre, eram verdes. Foi assim por exemplo, que saiu o gol de Cleiton Xavier, após um tiro de meta de Walter. Sim, um tiro de meta se transformou em gol no clássico da cidade.

Alguns fatores contribuíram para o mau futebol ofensivo do Corinthians. A começar pelos laterais. Fagner fez uma de suas piores partidas com a camisa alvinegra, assim como Uendel, que pouco produziu do meio para frente.

Os dois volantes pouco chegaram – Cristian teve uma das melhores chances de gol e chutou por cima. Bruno Henrique, que fez o gol mal anulado, também chegou sem a mesma qualidade nem volúpia. Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel tentaram, se movimentaram, mas foi pouco. Guilherme foi bem marcado e Luciano sequer pegou na bola. Arbitragem à parte, derrota justa no Allianz Parque.