Clayson, do Corinthians

Clayson atuou só no segundo tempo e levou perigo à Ponte Preta em Campinas (Foto: Agência Corinthians)

Gabriel Carneiro
29/10/2017
20:58
Campinas (SP)

Clayson foi um dos melhores jogadores do Corinthians na derrota por 1 a 0 contra a Ponte Preta, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, e deixou o gramado indignado após atuar por 45 minutos. Em breves declarações na saída do gramado, o camisa 25 falou um palavrão para se referir à má fase e à necessidade de reação de sua equipe, que perdeu seis em 12 partidas no segundo turno e deixou em risco a liderança da tabela após 27 rodadas.

- Fomos melhores, mas o Aranha estava inspirado. Agora não podemos deixar cair. Vamos nos fechar entre a gente e ganhar essa porra - desabafou Clayson, que teve uma atuação intensa neste domingo.


Mesmo sendo o jogador mais eficiente do Timão no segundo turno do Brasileiro, Clayson começou no banco de reservas e foi acionado no intervalo na vaga do volante Gabriel. Ele tomou cartão amarelo logo cedo, mas criou chances de gol, finalizou à meta de Aranha e ainda sofreu falta em uma jogada de habilidade na entrada da grande área. O camisa 25 ficou revoltado quando Fagner segurou a bola para que Jadson realizasse a cobrança e levou bronca de Carille no gramado, já que não é o batedor oficial de bolas paradas do time. As imagens foram transmitidas ao vivo na TV e repercutiram após a partida.

O próximo desafio do Corinthians será no domingo, contra o Palmeiras, e Clayson tem chances de começar jogando. A mudança é uma das alternativas confirmadas por Carille para a tentativa de reação do Corinthians no Brasileiro.

- Essa possibilidade existe (de Clayson ser titular). Estamos satisfeitos com ele e pode acontecer porque ele está merecendo. Mas sempre temos uma estratégia. São 14 que decidem nos jogos, com 11 titulares e três reservas - disse o treinador.

Contratado pelo Corinthians após o Paulistão em que foi eleito como revelação justamente com a camisa da Ponte Preta, Clayson foi titular apenas sete vezes em 24 atuações pelo Timão. Ele soma quatro gols e quatro assistências no ano.