Guilherme Amaro
19/10/2017
17:52
São Paulo (SP)

Escalado pelo técnico Fábio Carille na última quarta-feira após cumprir dois jogos de suspensão por causa de um gesto obsceno, o volante Gabriel foi destaque no empate em 0 a 0 com o Grêmio que manteve o Corinthians nove pontos à frente deste concorrente direto no Campeonato Brasileiro. Titular alvinegro desde o início da temporada, o camisa 5 seguirá assim nos nove últimos e decisivos compromissos que podem render o título do torneio. E promete raça em campo para que o Timão alcance seu maior objetivo.

- A equipe foi consistente, voltou a lutar e brigar, e essa faísca ganha jogo - disse Gabriel, que ainda falou em resultado "teoricamente bom" contra os então vice-líderes do Brasileiro.

- Vamos transformar nossa raça, entrega e organização em vitórias pela frente. Ninguém nos deu isso de graça, fizemos por merecer essa vantagem. Nosso time sempre mostrou em jogos difíceis que ele se supera e vai para cima. A camisa do Corinthians é muito pesada. Então as equipes que vêm enfrentar o Corinthians vêm com respeito muito grande. Estamos a nove jogos de fazer história e ser campeão. Estamos bem concentrados e só depende de nós. Não precisamos nos preocupar com os outros, e sim com o nosso trabalho.

Dono do melhor turno da história de um Brasileirão por pontos corridos na primeira metade desta edição, o Corinthians já entrou em campo dez vezes no segundo turno, mas não embalou. O time comandado por Fábio Carille venceu três partidas, empatou três e foi derrotada quatro vezes, o que demonstra uma queda de rendimento e do nível de resultados na competição. Segundo Gabriel há o que melhorar, mas a busca agora é de jogar pelo título.

- Essa expectativa não pode se transformar numa ansiedade que atrapalhe. Junto com o torcedor, vamos dar o sprint final para definir esse campeonato. Acredito que tem coisas a serem melhoradas, trabalhadas, isso é importante. Mas em vários jogos do primeiro turno fizemos duas finalizações e ganhamos de 2 a 0. Se a bola entra, o Corinthians é cirúrgico, frio. Se não entra, vêm as críticas. Sabemos que estamos no caminho certo. Somos os líderes, com nove pontos na frente do segundo, faltando nove rodadas.