AtleticoPR x Corinthians (Foto:Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

Treinador foi derrotado só pela segunda vez em nove jogos pelo Corinthians (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

LANCE!
04/08/2016
00:41
Curitiba (PR)

Cristóvão Borges deixou a Arena da Baixada dividido. Apesar da satisfação com o desempenho de sua equipe e o nível do Campeonato Brasileiro, o técnico acredita que o Corinthians merecia melhor sorte, e não a derrota por 2 a 0 diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada. Depois de apenas uma rodada na liderança da competição, o Timão foi passado pelo Santos e ainda pode perder mais duas posições no complemento da 18ª rodada, pois Palmeiras e Grêmio ainda não entraram em campo. 

- Hoje no primeiro tempo foi mais ou menos e depois melhoramos, merecíamos até melhor sorte. Os gols saíram porque é um jogo de muita tensão, equilibrado, mas de concentração. No equilíbrio desse jogo tínhamos ido ao ataque, goleiro deles fez uma defesa impressionante... Mas eles conseguiram no lance seguinte abrir o placar e foram favorecidos depois, no contra-ataque. Hoje demoramos na adaptação ao campo e erramos na saída, na construção. No segundo tempo corrigimos isso, melhoramos e tivemos chances, várias vezes. Até levarmos o gol o Atlético jogou se defendendo, mal passou do meio. Só faltou nós definirmos de forma melhor, sermos mais efetivos e decisivos - explicou o treinador do Corinthians.

Cristóvão conheceu nesta quarta-feira apenas sua segunda derrota no comando do Corinthians. Depois de perder para o Atlético-MG logo em sua estreia, o treinador emendou sete partidas sem derrotas, atingiu a liderança do Campeonato Brasileiro ao vencer o Internacional no último fim de semana, mas lamentou os 2 a 0 sofridos diante do Furacão, com dois gols marcados pelo atacante Walter.

Passado pelo Santos, o Timão terá a chance de se recuperar na próxima segunda-feira, quando recebe o Cruzeiro no Pacaembu, na última rodada do primeiro turno do Brasileirão. Segundo o treinador alvinegro, a competição deve viver um perde e ganha e troca de líderes até o fim, já que o nível é alto e as equipes são equilibradas.

- Será assim uma grande parte do campeonato, muitas equipes com nível e que vão ficar brigando até o final. Está todo mundo muito próximo, diferença pouca, mas daqui a pouco você volta a ganhar e muda tudo de novo. Temos que nos preocupar com nosso jogo - disse Cristóvão, sem desejo de secar os adversários no complemento da rodada.