Bruno Cassucci
01/12/2016
16:07
São Paulo (SP)

Enquanto torcedores do Corinthians divergem nas redes sociais sobre utilizar a cor verde como forma de homenagear a Chapecoense, a diretoria do clube aguarda para definir as homenagens que fará às vítimas da tragédia na Colômbia. Responsável pelo tema, o departamento de marketing do Timão entende que qualquer ação deve ter o aval do clube catarinense.

A ideia dos dirigentes do Corinthians é não somente prestar reverência à Chape, como também ajudar na reestruturação do clube.

- Estamos convictos de que temos de fazer algo que não seja apenas uma homenagem, mas também relevante neste reinício deles. Também estamos convictos que qualquer coisa que façamos tem que ser validada por eles. Precisamos saber o que precisam, o que querem e com o que se sentem confortáveis. E não é hora de questionar isso, estamos respeitando o luto - explicou Gustavo Herbetta, superintendente de marketing do Timão, ao LANCE!.

Na última terça-feira, juntamente com outras equipes, o Corinthians se colocou à disposição para emprestar jogadores à Chapecoense e pediu que os catarinenses ficassem livre de rebaixamento por pelos próximos três anos.

- Eles possuem outras prioridades, como cuidar dos familiares das vítimas. Depois, haverá a própria reorganização estrutural, e aí vamos conversar. Falei na terça-feira com o executivo de marketing da Chapecoense e me coloquei à disposição para ajudar. Queremos fazer algo para ajudá-los não só neste jogo (contra o Cruzeiro, dia 11) - completou Herbetta.

Em mensagens no Twitter, no Facebook e em outras redes da internet, corintianos se dividem sobre o fato de o Timão ter utilizado a cor verde em seu site oficial nesta semana. Também há especulações sobre a possibilidade de a equipe utilizar o uniforme da Chapecoense contra o Cruzeiro. Parte da Fiel entende tais ações como justas homenagens, enquanto outra parcela (em menor quantidade) defende que nem mesmo neste momento o Corinthians deve abrir mão do preto e branco e utilizar a cor do rival Palmeiras.