Guilherme Amaro
23/10/2017
06:30
São Paulo (SP)

Seis pontos à frente de Palmeiras e Santos e ainda com um jogo a menos, o Corinthians sabe o que precisa fazer para não deixar escapar o título brasileiro. Para o Timão, restam mais nove partidas no campeonato, a começar pelo confronto com o Botafogo, nesta segunda-feira, às 20h, contra o Botafogo, no Engenhão.

Nesta reta final, o técnico Fábio Carille tem cobrado entrega e concentração de seus jogadores. Após alguns tropeços no segundo turno, o confronto da rodada passada virou exemplo no Timão. No duelo entre líder e o então vice-líder, o Corinthians teve atuação elogiada pelo treinador, empatou sem gols com o Grêmio e não deixou o rival encostar na ponta da tabela.

- Tem de fazer por merecer no sentido de entrega e concentração, como foi contra o Grêmio e em outros jogos. Fizemos bastante isso no primeiro turno: jogos com nível muito grande de atenção - disse o treinador corintiano.

Carille diz que cobra apenas o que seus jogadores já fizeram ao longo deste Brasileirão. A comissão técnica tem dado atenção especial às conversas individuais com os atletas no dia seguinte aos jogos, sempre cobrando entrega nas partidas.

Com atuações abaixo na maioria dos confrontos do segundo turno, Carille entende a desconfiança do torcedor corintiano. O treinador admite que o Timão "abaixou um pouco a guarda", mas se diz tranquilo porque só cobra o que os jogadores já mostraram neste campeonato.

- Se eu fosse o torcedor, também teria essa preocupação. O que me deixa mais tranquilo é a dedicação dos atletas no dia a dia, e o campeonato está se mostrando assim. Pela nossa campanha no segundo turno, os adversários tinham de estar mais perto. O que me deixa mais tranquilo é o desempenho dos meus atletas. Eu só cobro o que a gente já fez - disse Carille.

Tranquilo e ciente da receita, o Corinthians quer entrega e concentração nesta segunda, contra o Botafogo. Afinal, como o volante Gabriel resumiu na última quinta, "essa faísca ganha jogo!"