André, do Corinthians

Em comemoração de gol, André exibe os dois espaços disponíveis na camisa (Foto: Agência Corinthians)

Gabriel Carneiro
25/04/2016
09:30
São Paulo (SP)

O Corinthians tem a expectativa de fechar dois novos patrocínios em seu uniforme de jogo para aumentar em R$ 18 milhões sua arrecadação anual. Até fevereiro deste ano, os espaços acima e abaixo dos números da camisa eram ocupados pela Caixa Econômica Federal, que mantinha um deles sem estampas e seu logo em outro. Segundo o novo contrato, porém, o banco estatal é exibido apenas na parte frontal da camisa, "liberando" a parte superior das costas e também a barra traseira, pelas quais o Timão deseja R$ 12 milhões e R$ 6 milhões, respectivamente, em acordos válidos por uma temporada.

Nas partidas diante de Cobresal (CHI), pela Copa Libertadores, e Osasco Audax, nas semifinais do Campeonato Paulista, o departamento de marketing realizou uma ação para "divulgar" os dois espaços a possíveis anunciantes, exibindo frases de homenagem à torcida. Na primeira experiência, uma frase do primeiro presidente alvinegro, Miguel Battaglia, ganhou destaque: "O Corinthians é o time do povo e é o povo quem vai fazer o time". Já no Paulistão, a frase foi a seguinte: "O Corinthians não é um time que tem uma torcida. O Corinthians é uma torcida que tem um time".

Hoje, o Timão tem ocupados os seguintes espaços: omoplata (cerca de R$ 7 milhões da WinnerPlay), números (cerca de R$ 4 milhões da TIM), calção (cerca de R$ 3 milhões da Special Dog) e peito (R$ 30 milhões, da Caixa). Somados, os patrocínios rendem R$ 44 milhões, mas a expectativa é chegar a R$ 56 milhões já nas próximas semanas, já que o valor estimado para a parte superior das costas da camisa é de R$ 12 milhões. Além destes espaços, restarão a barra inferior traseira (R$ 6 milhões) e as mangas da camisa (R$ 12 milhões). O clube espera comercializar todos os espaços, e assim atingir uma arrecadação anual superior a R$ 70 milhões só com as propriedades do uniforme.

Além da busca por novos patrocinadores, o Corinthians também está prestes a anunciar acordo pela venda dos naming rights (propriedade do nome) da Arena. De acordo com o presidente Roberto de Andrade, a expectativa é concluir a venda em pouco mais de uma semana.