Bruno Cassucci
18/06/2016
06:30
São Paulo (SP)

Quem o Corinthians deseja, não quer. E quem está afim do Timão, não interessa ao clube. Assim, entre negativas e inúmeras ofertas de técnicos, segue a indefinição sobre o substituto de Tite.

Enquanto sondava alguns treinadores que estavam na mira e ouvia recusas, a diretoria corintiana não parava de atender a telefonemas. Do outro lado da linha, empresários dispostos a oferecer clientes ou intermediar negociações. De Vanderlei Luxemburgo a Diego Aguirre vários foram os especulados. O problema é que quase nenhuma das sugestões agradou.

Em meio ao bombardeio de ofertas, os cartolas se reuniram na última sexta-feira em busca de um nome de consenso, mas não obtiveram resultados. Neste sábado, voltarão a se falar.

Apesar da pressa, o Corinthians toma cuidado para não se precipitar na substituição de Tite. A expectativa de que “uma fila de interessados” se formaria, como falou Roberto de Andrade não se confirmou.

Os principais alvos até então já foram consultados, mas responderam negativamente ao interesse do Timão. Foi assim com Roger Machado, do Grêmio, Eduardo Baptista, da Ponte Preta, Fernando Diniz, do Oeste Audax, e Sylvinho, hoje auxiliar da Inter de Milão (ITA).

Por outro lado, Oswaldo de Oliveira, atualmente no Sport, indicou que aceitaria rescindir seu contrato para voltar ao Corinthians, mas seu nome perdeu força. Embora Roberto de Andrade goste do treinador, ele sofre forte resistência da Fiel torcida e não agrada à toda diretoria. O fato de estar empregado também dificulta. Abel Braga e Mano Menezes foram descartados pelo Timão.

Enquanto segue a indefinição, o auxiliar Fábio Carille seguirá interinamente no comando da equipe. Após a derrota por 1 a 0 para o Fluminense, quinta-feira, ele dirigirá o Timão novamente neste domingo, contra o Botafogo, na Arena Corinthians.