Treino - Corinthians

Romero e Luciano têm nova chance de deslanchar no ataque do Timão neste domingo (Foto: Rodrigo Coca)

Gabriel Carneiro
10/04/2016
09:55
São Paulo (SP)

Ángel Romero e Luciano estão entre os cinco reservas do Corinthians que terão chance de mostrar serviço neste domingo, às 16h, contra o Novorizontino, pela última rodada da fase de grupos do Paulistão. Apesar de o jogo não valer mais nada – o Timão já está classificado em primeiro lugar do Grupo D e já conhece até o adversário das quartas, que será o Red Bull Brasil –, os dois atacantes estão motivados pela oportunidade de agradar Tite antes dos mata-matas e entrar de vez na briga pela marca de artilheiros da Arena.

Luciano hoje está à frente, com dez gols no estádio. Os números, porém, não crescem há mais de seis meses, o que fez Romero se aproximar, agora com nove. Caso marque hoje, o paraguaio iguala Luciano como maior artilheiro da Arena no atual elenco. No ranking geral, só Jadson (13) e Guerrero (15) estão à frente.

– Ser o artilheiro da Arena é algo que me motiva muito. Agradeço a Deus e aos companheiros e planejo seguir nesse caminho – disse Romero, que neste ano se tornou o quarto maior artilheiro estrangeiro da história do Timão (só tem menos gols que Herrera, Tévez e Guerrero), e ainda é o principal goleador da temporada, mesmo sendo reserva, com seis gols marcados em jogos oficiais.

Luciano, por sua vez, ainda não balançou as redes no ano. Recuperado de lesão, ele teve só seis jogos em 2016 para mostrar seu futebol, e passou em branco em todos eles. O camisa 18 é o reserva imediato de André, que anda contestado em razão do jejum de gols: dois gols em 14 jogos e seis partidas sem balançar redes.

Neste domingo à tarde, em um jogo relativamente tranquilo para o Corinthians, Luciano terá a chance de desencantar e se mostrar uma opção viável para o caso de André continuar não rendendo. E Romero, o artilheiro do ano, poderá mostrar mais uma vez que tem jogado o suficiente para ser titular, e não o 12º jogador. De quebra, a chance de continuar na trilha de Luciano, Jadson e Guerrero.

Tite estimula a concorrência. Afinal, quem pode ganhar é o Corinthians.

– A equipe aprende a trabalhar com pressão, com o peso da camisa.