Gabriel Carneiro
21/09/2017
01:15
Enviado especial a Buenos Aires (ARG)

A Copa Sul-Americana é a segunda competição disputada em mata-mata que o Corinthians é eliminado mesmo sem ter perdido nenhuma partida. Se a queda no torneio continental veio por conta do gol sofrido em casa diante do Racing, da Argentina, a saída da Copa do Brasil, mesmo com campanha invicta, se deu nos pênaltis, para o Inter.

A caminhada do clube na Sul-Americana até o 0 a 0 dessa quarta-feira na Argentina, porque o Racing balançou as redes como visitante, no 1 a 1 em Itaquera, e o gol fora de casa é o primeiro critério para desempate. Interrompendo uma campanha eficiente dos comandados de Fábio Carille.

Pela primeira fase do torneio, o time passou pela Universidad de Chile, aplicando 2 a 0 em Itaquera e vencendo por 2 a 1 em Santiago. Na etapa seguinte, ficou no 1 a 1 diante do Patriotas, na Colômbia, e ganhou por 2 a 0 em casa. Mas caiu nas oitavas de final, diante do Racing.

A queda na Copa do Brasil ocorreu ainda mais cedo, na quarta fase, antes das oitavas de final. O Timão foi eliminado em 19 de abril. O jogo diante do Colorado gaúcho em São Paulo ficou 1 a 1, mesmo placar da ida, no Beira-Rio. Nos pênaltis, a equipe de Porto Alegre venceu por 4 a 3.

Antes de encontrar o Inter, o Timão de Fábio Carille tinha passado por Caldense (1 a 0, em jogo único em Minas Gerais), Brusque (0 a 0 no tempo normal em Santa Catarina, e 5 a 4 para o Corinthians nos pênaltis) e Luverdense (vitória alvinegra por 2 a 0 no Mato Grosso e 1 a 1 na volta, em Itaquera)

Mas o Corinthians de 2017 não acumula apenas fracassos em mata-mata. O Timão passou por Botafogo de Ribeirão Preto, São Paulo e Ponte Preta em fases eliminatórias para conquistar o Campeonato Paulista.

No Brasileiro, disputado em pontos corridos, a equipe lidera com dez pontos de vantagem para o segundo colocado, o Grêmio, a 14 rodadas do final, e tem só a liga nacional para disputar até o fim do ano.