Edu Gaspar coletiva
Bruno Cassucci
19/01/2016
22:08
Enviado especial a Orlando (EUA)

O gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, convocou uma entrevista coletiva na noite desta terça-feira, em Orlando, nos Estados Unidos, onde o clube realiza pré-temporada. Contudo, quem esperava detalhes sobre possíveis reforços ou comentários sobre a saída de Gil se decepcionou. O dirigente evitou falar sobre negociações, mas tentou tranquilizar a torcida do Timão.

O cartola pediu paciência da Fiel por contratações e reforçou que ele e a cúpula alvinegra estão se empenhando ao máximo para qualificar o grupo e repor as saídas:

- O que posso falar é que estamos trabalhando de uma maneira que ninguém pode imaginar. Até gostaria de mostrar uma particularidade nossa, dentro do meu quarto tenho um escritório. Seria tão legal se vissem o que fazemos, quantas ligações e reuniões temos. Tenho mais de quatro folhas com nomes de reforços que conversamos, estudamos... - declarou.

- Quando se fala de negociações, muitos clubes acham que o Corinthians, por ter vendido jogadores, está economicamente saudável e aí vêm com valores muito altos. Fazemos sondagem e tem momento que a gente até até para, porque encontram no Corinthians um clube com poder forte. Aí por qualquer jogador médio já pedem valor de atleta de ponta. Não podemos, por essas saídas, fazer loucuras. A ideia é ser criterioso. A questão não são nomes, mas características que emprestam à equipe - completou o cartola.

Por diversos momento, Edu Gaspar evocou o passado recente do Timão e lembrou que muitos reforços pouco badalados quando chegaram ao clube deram certo.

- Já mostramos que somos capazes de reverter essa situação. O torcedor pode ficar tranquilo que horas de trabalho e de sono perdidas não estão faltando a nós.  Gostaria que o torcedor entendesse essas palavras, que tenham confiança na gente, mostramos nos últimos anos que tomamos decisões nas quais fomos criticados e depois tivemos êxito, com ao bancar o Felipe e anunciarmos a saída do Anderson Martins - declarou.