Gabriel Carneiro
20/09/2016
22:19
São Paulo (SP)

Segundo enquete realizada pelo LANCE!, Osmar Loss está entre os dez nomes preferidos pela torcida do Corinthians para assumir o comando técnico do time profissional após a demissão de Cristóvão Borges, na semana passada. Funcionário do clube há três anos, o treinador tem retribuído a confiança da Fiel e já disputou sete finais de torneios nacionais, sendo a mais recente nesta terça-feira, no Campeonato Brasileiro sub-20. Apesar da derrota para o Botafogo, Loss segue em alta e se coloca à disposição do clube para assumir alguma função na equipe profissional após a troca de comando.

- Essas manifestações são o reconhecimento daquilo que a gente vem fazendo no clube. Cheguei há três anos no Corinthians e me sinto muito confortável, valorizado. São sempre escutadas minhas opiniões sobre as coisas da base e do clube. Se acharem que tenho como ajudar, sou funcionário do clube e estou à disposição - disse Osmar Loss, nesta terça, na saída da Arena Corinthians após o vice do Brasileirão júnior.

Após a demissão de Cristóvão Borges e seu assistente Cassiano de Jesus, o auxiliar Fabio Carille assumiu o comando técnico de maneira interina e está sendo auxiliado por Fernando Lázaro, que é coordenador do Cifut (centro de inteligência do clube), e Mauro da Silva, observador técnico do Timão. Osmar Loss foi cogitado para ser ao menos assistente de Carille no profissional, mas a possibilidade a princípio foi descartada por Alessandro Nunes, gerente de futebol do Timão. 

Em meio às indefinições na comissão técnica, o Corinthians vive agora a expectativa da promoção de jogadores ao time profissional. Nomes como Rodrigo Figueiredo, Fabricio Oya, Vinicius Del'Amore e Carlinhos já foram elogiados publicamente por dirigentes do profissional e podem ser promovidos nos próximos dias. Osmar Loss espera ver seus pupilos no time de cima.

- Na realidade, a promoção de um atleta é feita sempre a partir de um pedido do profissional. Eles souberam reconhecer o nosso momento e nos deixaram tranquilos para passar o tempo. Agora, se estiver nos planos, devem chamar a gente para dar opiniões. Mas ainda não tem nomes, ainda não sabemos. Espero que se for, que sejam muitos que subam ao profissional. Eu não fico triste não, fico muito feliz se subir muita gente de uma vez só - contou o técnico.

CONFIRA OUTRAS DECLARAÇÕES DE OSMAR LOSS APÓS O VICE DO BRASILEIRÃO SUB-20:

ANÁLISE DO JOGO
Acho que tudo que a gente planejou e projetou acabou acontecendo no segundo tempo. Acho que a gente foi superior ao Botafogo, conseguimos controlar muito bem a equipe madura que eles têm, uma equipe que vem jogando da mesma forma o campeonato inteiro. A gente teve muitas baixas durante a competição, jogamos sem dois jogadores extremamente importantes hoje, que são o Rodrigo Figueiredo e o Guilherme. Mas mesmo assim a gente controlou muito bem eles, com a força da nossa torcida, com volume de jogo interessante, o Botafogo não chutava, não finalizava, não tinha nada contra nossa meta. Devido ao fato da jovialidade da equipe, do nível do caráter físico estar em evolução, nos 35 minutos do primeiro tempo a gente sentiu um pouquinho. Começamos a dar um espaço que numa dessas bolas o Botafogo conseguiu fazer o gol. A partir do gol deu um tranquilidade muito grande para a equipes deles. Começamos muito bem o segundo tempo, bola na trave, muitos cruzamentos, muitos escanteios, mas efetivamente não conseguimos fazer o gol. E aí uma bola na trave tivemos uma ducha de água fria e na bola parada eles fizeram o segundo.

RECLAMAÇÕES COM A ARBITRAGEM
Particularmente achei uma disputa totalmente normal, corpo a corpo dento da área (lance do gol anulado de Lauder no primeiro tempo). Não vi ainda na televisão. Mas também por uma série de faltas que ele deu, minando e picando demais o jogo, truncando demais a partida, principalmente dos nossos meio-campistas. Os critérios que ele utilizou de faltas a favor do Botafogo e a favor da gente foram muito diferentes.

MAIS UM VICE
É um aprendizado natural que as derrotas trazem, trazem descontentamento muito grande, frustração muito grande, mas são atletas. Sábado tem jogo, terça já tem jogo na Copa do Brasil, e assim a gente renova. Futebol é assim, um dia a gente perde, no outro a gente ganha. O bom é que o Corinthians tem colocado sempre suas equipes em decisões do sub-20.

BOA PRESENÇA DE PÚBLICO
Isso é a prova e reconhecimento do trabalho que é feito na base com esses meninos. Ter tantos torcedores pagando ingresso para ver um sub-20, numa terça-feira, com três jogos do Corinthians em São Paulo seguidos, é a prova do reconhecimento e nos deixa feliz. Certamente essa experiência de hoje, como tiveram na final do Paulista do ano passado contra o Santos, com 18 mil, como na semi da Copa São Paulo com 30 mil, é o que qualifica e deixa a gente satisfeito pelo trabalho reconhecido.