Bruno Cassucci, Gabriel Carneiro e Rodrigo Vessoni
11/10/2016
13:27
São Paulo (SP)

Há seis partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro, torneio em que ocupa a nona colocação, e nas quartas de final da Copa do Brasil, o Corinthians terá um novo técnico ainda em 2016, de acordo com declarações de Alessandro Nunes, gerente de futebol do clube. O nome favorito para a função no momento é o de Oswaldo de Oliveira, hoje no Sport, mas que começou a carreira de treinador no clube paulista, onde foi campeão mundial em 2000.

Oswaldo é o preferido do presidente Roberto de Andrade, que demitiu Cristóvão Borges há menos de um mês. O substituto de Tite havia sido definido em consenso da diretoria e com aval do ex-presidente Andrés Sanchez, mas desta vez a ideia do mandatário é centralizar a escolha. O nome de Oswaldo sofre resistência interna, mas alguns fatores o aproximam do Parque São Jorge, além do desejo do presidente: o fato de o treinador de 65 anos já ter trabalhado no clube, conhecer o ambiente e administrar o dia a dia sem declarações fortes ou grandes polêmicas agrada.

Internamente, porém, há divisão de ideias: há uma ala que deseja Roger, recentemente demitido do Grêmio, outra que prefere Eduardo Baptista, que tem contrato com a Ponte Preta até o fim de 2017, e até o nome de Vanderlei Luxemburgo foi sugerido.

Sobre Oswaldo, ele tem contrato com o Sport até o fim da temporada, mas a equipe não vive boa fase no Campeonato Brasileiro e seu trabalho já é visto com desconfiança. Assim, existe a tendência de que o treinador deixe o clube pernambucano e acerte nos próximos dias com o Corinthians, para comandar a reta final do Brasileirão e da Copa do Brasil. 

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Alessandro Nunes explicou a principal razão de não manter Fabio Carille até o fim do ano e sim apostar em um novo nome, que deve ser Oswaldo.

- O Corinthians possivelmente terá um novo treinador em 2016. A gente está caminhando pra uma situação como essa. Estamos muito distantes de 2017, tem muitos resultados, muitos jogos, muitas responsabilidades ainda em 2016. Precisamos que o Corinthians volte a conquistar resultados que o torcedor está acostumado a ver - diz Alessandro, que ainda completou o raciocínio confirmando as conversas internas em torno de um nome.

- Nós estamos conversando, diretoria, presidente e departamento de futebol profissional para encontrar uma solução para que as coisas fiquem realmente em cima disso que acabei de dizer: resultados, que são o que prezamos.

O Corinthians começou o ano com Tite, mas o treinador deixou o clube para assumir a Seleção Brasileira em junho. O substituto escolhido pela diretoria foi Cristóvão Borges, que durou menos de três meses no cargo e foi demitido em 17 de setembro, após derrota no clássico contra o Palmeiras. Fabio Carille assumiu interinamente e já fez cinco jogos: vitórias contra Fluminense e Cruzeiro, ambas pela Copa do Brasil, e empate com o Atlético-MG e derrotas contra Fluminense e Botafogo, desta vez pelo Brasileirão.