Gabriel Carneiro
31/08/2016
06:00
São Paulo (SP)

Anunciado pelo Corinthians em abril deste ano, o meia-atacante Marquinhos Gabriel foi titular a partir de sua segunda partida pelo clube. Com o técnico Cristóvão Borges, que assumiu o comando há pouco mais de dois meses, o camisa 31 se tornou intocável, e nesta condição é esperança de gols nesta quarta-feira, às 21h45, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Fluminense.

Entre meio-campo e ataque, Marquinhos Gabriel foi o único titular nos 13 jogos do novo treinador até o momento. Até duas rodadas atrás o paraguaio Romero vivia a mesma condição, mas foi para o banco de Marlone e agora está a serviço da seleção do Paraguai. Bruno Henrique também vivia a mesma situação antes de ser vendido ao Palermo (ITA). No mais, Rodriguinho, Elias (outro que já foi embora), Giovanni Augusto, Guilherme e outros alternaram momentos no time titular e no banco. Marquinhos Gabriel, não.

– As equipes que competem conosco tiveram e ainda vão ter oscilações, maiores ou menores. A gente passou por isso, mas junto com isso estamos passando por remontagem de equipe, junto com perda de jogadores, cobrança e pressão. É um ambiente adverso, mas estamos trabalhando. Com o grupo que temos, a base que existe, podemos resolver os problemas – confia o treinador, que busca o time ideal após 13 partidas.

Em pouco mais de quatro meses no Corinthians, Marquinhos Gabriel soma 23 partidas, seis gols marcados e três assistências realizadas. Hoje, ele é esperança de gols contra o Flu por conta de um elemento além do desempenho com a camisa do Timão: no ano passado, vestindo a camisa 31 de outro alvinegro de São Paulo, o jogador fez papel decisivo.

Marquinhos Gabriel anotou quatro gols nos oito compromissos do Santos no mata-mata da Copa do Brasil do ano passado, contra Figueirense, Corinthians e São Paulo (veja acima). Com os gols de seu meia, além de Ricardo Oliveira, Gabigol e companhia, o Santos foi às finais da Copa do Brasil e só perdeu o título para o Palmeiras nos pênaltis.


Por ter recusado a proposta para voltar ao Peixe em razão do interesse do Corinthians, Marquinhos Gabriel terá nova chance de ser decisivo na Copa do Brasil e assim honrar as palavras ditas durante sua apresentação, ainda em abril.

– Jogar aqui já é uma motivação e a gente tem que estar preparado para dar o melhor, dar alegria ao torcedor e conseguir as vitórias e títulos – relatou o meia de 26 anos.

Intocável, sim. E decisivo?