Bruno Cassucci e Rodrigo Vessoni
09/09/2016
07:55
São Paulo (SP)

Um ajuste aqui, uma mudança ali, outro teste acolá... Enquanto se mantém no G4 e não deixa os líderes do Brasileirão desgarrarem, o Corinthians segue passando por mutações em busca de uma formação ideal. O técnico Cristóvão Borges definiu há algum tempo que o 4-1-4-1 é o sistema tático ideal para a equipe, mas segue buscando uma escalação ideal. Após usar dez formações diferentes em 15 jogos desde que foi contratado, no fim de junho, ele levará a campo neste domingo, em clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, um novo time.

E embora no último jogo, contra o Sport, o Timão tenha crescido no segundo tempo, quando Cristóvão sacou o volante Cristian e colocou o atacante Gustavo, o treinador deve manter a equipe com três volantes (com Rodriguinho atuando como meia quando a equipe tem a bola). Tem sido assim há quatro jogos, desde que o técnico abandonou o 4-2-3-1, que vinha sendo usado desde o fim da passagem de Tite.

Além das voltas de Fagner, Marquinhos Gabriel e Balbuena, Cristóvão cogita fazer duas trocas: Gustavo no lugar de Lucca, e Willians na vaga de Cristian. As mudanças devem ser testadas no treino desta manhã.

A transformação vem acompanhada de evolução, segundo Cristóvão. O momento não poderia ser mais oportuno, às vésperas de dois clássicos, contra Santos e Palmeiras, e outros duelos decisivos. Agora, a meta é buscar afirmação, como explica o técnico corintiano:

– O trabalho agora é definir uma equipe que tenha regularidade em termos de performance, de qualidade. Depois do jogo da Ponte trabalhamos muito para corrigir. Estamos começando a nos encontrar com aquilo que desejamos!