Treino do Corinthians - Cristóvão Borges

Cristóvão Borges acompanha treino do Corinthians (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)

Rodrigo Vessoni*
30/08/2016
08:00
São Paulo (SP)

No Brasileirão de 2010, Mano Menezes deixou o Corinthians na liderança e foi assumir a Seleção. Adilson Batista assumiu e, 75 dias depois, foi demitido. Foi o único que não fechou uma temporada nos últimos oito anos. Por que Adilson caiu? Porque quis mudar bruscamente algo que era bem feito nos últimos quase três anos.

Chegou a hora de Cristóvão voltar ao início, quando deu continuidade ao trabalho de Tite em várias situações:

1) Esquema tático era o 4-2-3-1, com Guilherme centralizado, dois pelos lados e um centroavante (Danilo na Copa do Brasil e Gustavo no Brasileiro);

2) Meritocracia com atletas (Vilson, que se recuperou antes de Pedro Henrique, não entrou no lugar de Balbuena...);

3) Retomada da postura defensiva (não é retranca!) que fez do clube ter a melhor defesa por várias vezes. Postura contra o Inter, de todos atrás da linha da bola quando atacado, deveria servir de parâmetro.

*Editor do LANCE!