Tite em meio aos jogadores do Corinthians em treino (Foto: Daniel Augusto Jr)

Tite em meio aos jogadores do Corinthians em treino (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
13/05/2016
07:05
São Paulo (SP)

O Corinthians mira o Brasileirão-2016 com um olho no campeonato do ano passado. A equipe campeã nacional na última temporada não só inspira o Timão para a competição que está prestes a começar, mas também serve de base. Afinal, o técnico Tite já fez diversos testes e mudanças na escalação, mas sequer ousou alterar os alicerces do hexa que restaram.

São cinco os intocáveis do time alvinegro: Cássio, Fagner, Felipe, Uendel e Elias, todos titulares ano passado e absolutos agora. Em nenhum momento eles correram risco de perder a posição.

No entanto, Tite tem tido dificuldades para encontrar os substitutos para os seis titulares de 2015 que saíram (Gil, Ralf, Jadson, Renato Augusto, Malcom e Vagner Love).

Um dos poucos reservas da última temporada que parecia consolidado no time titular era o zagueiro Yago. No entanto, suspenso enquanto aguarda julgamento por doping, está vetado para o duelo contra o Grêmio, domingo. Em seu lugar jogará Balbuena, que no fim do mês se apresentará à seleção paraguaia para a disputa da Copa América e criará novo problema para o Timão.

No meio, Bruno Henrique tem tido altos e baixos, mas será mantido para o duelo de estreia no Brasileiro, embora Cristian tenha treinado entre os titulares na última terça.

O camisa 10 da equipe, Guilherme, seguirá fora. Abaixo do rendimento esperado, o jogador perdeu concorrência com Rodriguinho.
E até quem começou o ano como sensação perdeu lugar. Mal nas últimas partidas, Lucca foi substituído pelo paraguaio Romero, artilheiro corintiano em 2016, com nove gols.

Do lado oposto, na ponta direita, está a única dúvida para o duelo contra o tricolor gaúcho. Marquinhos Gabriel começou o treinamento da última quinta-feira como titular, mas deu lugar no segundo tempo da atividade para Giovanni Augusto, recuperado de lesão no tornozelo esquerdo. A definição sobre quem começará o Nacional deve sair no treino de hoje.

Na frente, André é contestado por parte da torcida, mas bancado por Tite. O técnico, porém, não descarta dar novas chances a Luciano.

A única coisa que não é nem sequer cogitada por ele é mudar o já tradicional esquema 4-1-4-1, o mesmo utilizado no título de 2015.

– O sistema está em processo de afirmação. Não sou oportunista de resultado, não vou fazer minha avaliação da equipe apenas com base nas eliminações. Considero desempenho. O time está em evolução. Mais do que peças, o importante é o mecanismo – explica o técnico.