Gabriel Carneiro
15/11/2016
18:26
São Paulo (SP)

O Corinthians poderá ter uma defesa totalmente formada nas suas categorias de base na partida contra o Figueirense, nesta quarta-feira, às 21h45, no estádio Orlando Scarpelli. Crias do "terrão", Léo Príncipe, Léo Santos, Pedro Henrique e Guilherme Arana formarão a primeira linha do Timão. Destes, o mais velho é Pedro, de 21 anos. O técnico Oswaldo de Oliveira revelou, porém, que espera ter Fagner de volta da Seleção Brasileira à disposição para o confronto.

- Muitas chances (de ter Fagner em Florianópolis). Estamos na expectativa. Provavelmente ele não iniciará o jogo pela Seleção, e lateral não é quase nunca opção de substituição. Ele terá o desgaste da viagem e, chegando, vamos analisar a situação pelo possível aproveitamento do jogador - disse o técnico.

Fagner deverá ficar no banco de reservas da Seleção Brasileira nesta quarta-feira, contra o Peru, e voltará do país diretamente para Santa Catarina. Os outros dois corintianos que atuam nas Eliminatórias da Copa do Mundo já estão descartados: Romero e Balbuena voltam da seleção do Paraguai só quinta-feira. O Corinthians ainda não terá Uendel, que se recupera de tendinite no tornozelo esquerdo, e Vilson, suspenso.

A defesa alvinegra poderia ter um outro garoto, Marciel. O volante vinha treinando improvisado na lateral esquerda por conta da ausência de Guilherme Arana, que estava na Seleção Sub-20. Contudo, ele retornou nesta terça-feira e treinou entre os titulares.

Além das baixas já citadas, o Timão também não poderá contar com Guilherme, com dores no músculo adutor da coxa direita.

Assim, o Corinthians irá a campo com Walter, Fagner (Léo Príncipe), Léo Santos, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Willians, Giovanni Augusto, Camacho, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel; Lucca.

Vindo de goleada sofrida para o rival São Paulo, o técnico Oswaldo de Oliveira teve dez dias livres para trabalhar. Nesta terça, véspera do duelo, o foco foi nas jogadas de bola parada. Exaustivamente ele ensaiou o posicionamento ofensivo e defensivo dos titulares. Depois, orientou trabalhos específicos para defensores e atacantes.

O Timão é o sétimo colocado do Brasileirão, a dois pontos do G6.